Show simple item record

dc.contributor.authorSchechi, Richardson Guentherpt_BR
dc.contributor.otherRizzi, Nivaldo Eduardo, 1954-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2019-01-30T11:06:22Z
dc.date.available2019-01-30T11:06:22Z
dc.date.issued2012pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/28157
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Nivaldo Eduardo Rizzipt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal. Defesa: Curitiba, 27/02/2012pt_BR
dc.descriptionInclui bibliografiaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração : Conservação da naturezapt_BR
dc.description.abstractResumo: Os estudos de manejo de bacias hidrográficas devem ir além de apenas passar pela superposição física entre mapas de uso potencial e atual do solo. Considerando esta como sendo um sistema complexo e aberto torna-se necessária a análise de suas características para que possam ser entendidas as suas interações. Desta maneira, o presente trabalho demonstra a capacidade potencial de armazenamento de água da bacia hidrográfica do rio Pequeno, São José dos Pinhais - PR que é uma região de crescente expansão industrial da região metropolitana de Curitiba. Com a análise da capacidade potencial de armazenamento de água da Bacia Hidrográfica podem ser identificadas áreas com maior ou menor capacidade de recarga de aqüíferos auxiliando, desta maneira, na implementação de políticas de desenvolvimento socioeconômicas. Para tanto foi aplicada a metodologia proposta por CHIARANDA (2002) a qual consiste na análise e cruzamento, em ambiente de sistemas de informações geográficas (SIG), de informações temáticas como geologia, geomorfologia, solo, cobertura vegetal original e usos dos solos nos anos de 1986, 1996 e 2007. As classes de uso do solo foram determinadas a partir da analise de imagens de satélites e classificadas em Floresta, Capoeira, Várzea, Reflorestamento, Campos, Urbano e Agricultura. Foram analisadas as expansões e/ou retrações de cada um dos tipos de uso do solo e de suas interações com o meio poroso da bacia para determinar a capacidade potencial de armazenamento. No ano de 2007 a bacia apresentou 74,10; 47,73 e 8,62% de sua área enquadrada nas classes de alta, média e baixa capacidade de armazenamento, respectivamente. Nas análises das séries históricas de vazão e precipitação foram identificados os anos de 1983 e 1998 como os de maior intensidade de precipitação. Verificou-se desta maneira que os usos da terra modificaram as características da capacidade potencial de armazenamento da bacia.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Studies concerning watershed management must go beyond the physical overlap between current and potential soil use maps. Considering the watershed as a complex and open system it becomes necessary to analyze its characteristics in order to understand its interactions. Thus, this work demonstrates the potential water storage capacity from the Rio Pequeno watershed located in the municipality of São José dos Pinhais in Paraná state, Brazil. The city is part of Curitiba Metropolitan Area and has been going through a growing industrial expansion. The analysis of the Rio Pequeno watershed potential water storage capacity can identify areas with greater or less ability to recharge aquifers, helping the implementing of socioeconomic development policies. To that end, was applied the methodology proposed by CHIARANDA (2002). It consists in a Geographical Information System (GIS) analysis and combining of different sources of information such as geology, soil type, original plant cover and land uses in the years of 1986, 1996 and 2007. The different classes of land use were determined from the analysis of satellite images and classified as Forest, Floodplains, Forestry, Fields, Urban Areas and Agriculture. Expansions or retractions of each type of land use around the watershed and their direct relation with the supply areas of the watershed were analyzed to determine its potential water storage capacity. In 2007 the watershed had 74.10%, 47.73% and 8.62% of its area classified in high, medium and low storage capacity, respectively. The time series analysis of flow and precipitation identified the years of 1983 and 1998 as the higher intensity of precipitation in the watershed. This way was observed that land uses have changed the characteristics of the potential water storage capacity of Rio Pequeno watershed.pt_BR
dc.format.extent127 f. : il., color. ; 30 cm.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectBacias hidrograficas - Administração - Paranápt_BR
dc.subjectRecursos hidricos - Paranápt_BR
dc.titleAvaliação da capacidade potencial de armazenamento de água da bacia hidrográfica do Rio Pequeno - São José dos Pinhais- PRpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record