Show simple item record

dc.contributor.advisorBaptista, Selmapt_BR
dc.contributor.authorHolland, Eva Beatrizpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologiapt_BR
dc.date.accessioned2020-05-18T21:05:53Z
dc.date.available2020-05-18T21:05:53Z
dc.date.issued2012pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/28019
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª Selma Baptistapt_BR
dc.descriptionAutor não autorizou a divulgação do arquivo digitalpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Parana, Setor de Ciencias Humanas, Letras e Artes, Programa de Pós-Graduação em Antropologia. Defesa: Curitiba, 15/12/2010pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 172-175pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Antropologia socialpt_BR
dc.description.abstractResumo: Este trabalho trata da análise etnográfica das dezessete peças teatrais de José Joaquim de Campos Leão Qorpo-Santo, escritas entre 31 de janeiro e 16 de junho de 1866, não encenadas pelo período de cem anos. Através da noção de pessoa em Antropologia e de personagem na ficção, é traçada a construção da personagem Qorpo-Santo em sua construção autobiográfica como autor e o reconhecimento biográfico e bibliográfico do autor através do tempo. O tempo é um fator propulsor desta análise, por conta de sua passagem acarretar processos históricos, sociais e culturais que permitiram que um escritor considerado louco (autodenominado santo) fosse reconhecido como autor e, um texto outrora marginalizado, viesse a ser reconhecido como obra. O curto período em que as peças foram escritas resultou em um conjunto de textos teatrais de curta duração aglomerados de personagens, cenários e situações que revelam uma obra complexa: histórica, sociológica e testemunhal. Estas situações são explanadas por meio da compreensão da intertextualidade e hipertextualidade como leituras possíveis, devido ao diálogo que apresentam com outras obras e ao entrelaçamento entre as peças, possibilitando a expansão da narrativa em analogia com a análise estrutural do mito, conforme Claude Lévi-Strauss.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This paper brings an ethnographic analysis of the seventeen theater plays by José Joaquim de Campos Leão Qorpo-Santo, written in 1866 between January 31st and June 16th, yet not performed for one hundred years. Through the notion of person in Anthropology and of character in fiction, the construction of the character Qorpo Santo is described in its autobiographic construction as an author, as well as his biographic and bibliographic recognition through time. Time is a propelling factor in this analysis, due to the fact that its passage entails historical, social and cultural processes which allowed a writer considered insane (self-proclaimed saint) to be recognized as an author, and a text, once considered marginal, to come out as oeuvre. The brief period in which the plays were written resulted in a set of short play scripts full of characters, sets and situations which reveal a complex work: historical, sociological and testimonial. These situations are explained through the understanding of intertextuality and hypertextuality as possible readings, on account of the dialogue with other work and the entwinement among them, enabling the expansion of the narrative into an analogy with the structural study of myth by Claude Lévi-Strauss.pt_BR
dc.format.extent176f. + 1 CD-ROM : il.; grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDissertações - Antropologiapt_BR
dc.subjectTeatro brasileiropt_BR
dc.subjectLiteratura e antropologiapt_BR
dc.subjectLoucura na literaturapt_BR
dc.subjectQorpo-Santo, 1829-1883 - Crítica e interpretaçãopt_BR
dc.subjectAntropologiapt_BR
dc.subjectCNPqpt_BR
dc.titleQorpo-Santo e o teatro das relações : antropologia, literatura e loucurapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record