Show simple item record

dc.contributor.advisorHungria, Mariangelapt_BR
dc.contributor.authorGrange, Lucianapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Genéticapt_BR
dc.date.accessioned2012-09-03T19:06:10Z
dc.date.available2012-09-03T19:06:10Z
dc.date.issued2012-09-03
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/27927
dc.description.abstractResumo: Depois da água, o nitrogênio (N) é o principal elemento nutricional limitante para a produção vegetal nos diferentes ecossistemas. O fertilizante nitrogenado se tornou então, um produto essencial para o manejo de culturas comerciais mas de alto custo, dificultando o acesso por parte de pequenos produtores, como é o caso dos plantadores de feijão. Neste contexto, a fixação biológica do nitrogênio (FBN) representa uma alternativa para satisfazer a demanda deste importante nutriente, tanto para ecossistemas agrícolas como para naturais. Conhecer todos os fatores implicados na manutenção desta prática se torna de suma importância, pois, além de colaborar para uma agricultura sustentável, auxilia nas investigações acerca da diversidade de espécies que podem representar a veracidade das características da microbiota dos solos brasileiros. Nesta investigação foram conduzidos dois estudos de caracterização genética bacteriana. No primeiro, quatro avaliações foram aplicadas (perfil de lipopolissacaródeo-LPS, análise de agrupamento dos produtos obtidos por rep-PCR, sequenciamento do gene ribossomal 16S e capacidade de nodulação e fixação de N2) em 93 isolados para analisar a diversidade de bactérias capazes de nodular o feijoeiro sob distintos manejos de solo (áreas cultivadas com leguminosas, áreas cultivadas sem leguminosas e áreas de solo coberto com vegetação natural) em 20 diferentes áreas dos Cerrados. Neste trabalho foi possível verificar, através do cálculo dos índices de diversidade e riqueza genética, que a diversidade genética bacteriana dos solos dos Cerrados em equilíbrio altera rapidamente em função das práticas de manejo de solo. Pelo sequenciamento de 16S rRNA, foi confirmado que bactérias pertencentes à subclasse beta são capazes de nodular e fixar N2 com o feijoeiro. No segundo estudo conduzido por esta investigação, bactérias classificadas em Rhizobium etli por sequenciamento do 16S rRNA, foram comparadas pela análise de RFLP-PCR dos genes de nodulação e fixação. Uma análise polifásica também foi construída com os resultados obtidos para cada gene digerido com seis diferentes enzimas (MspI, HinfI, RsaI, HhaI, NdeIII e MboII). Pela análise de RFLP-PCR dos genes nodA, nodB, nodC e nifH foi possível verificar que as estirpes brasileiras de R. etli sempre formaram um grupo distinto, ainda que com varabilidade intra-específica. Na análise polifásica incluindo os genes nodA, nodB, nodC e nifH, os grupos referentes às diferentes espécies foram evidenciados. As estirpes de R. tropici e rhizobium sp. formaram um agrupamento bastante heterogêneo, com um nível final de similaridade de apenas 40,7%. As estirpes brasileiras de R. etli foram agrupadas com 64,1% de similaridade e R. etli CFN 42 se uniu a esse grupo em 53,7%. Já o grupo de R. etli isolado da Espanha foi bastante distinto. Os resultados indicam que a população estabelecida nos solos de Cerrados foi caracterizada pela diversidade elevada quanto às propriedades fisiológcas, simbióticas e genéticas e que os R. etli brasileiros precisam ser mais profundamente avaliados, pois pode representar uma nova sub-espécie num futuro próximo.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectGeneticapt_BR
dc.subjectCerradospt_BR
dc.titleA análise polifásica na reclassificaçao genética de Rhizobium etli e o estudo da diversidade genética de isolados dos cerrados brasileirospt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record