Show simple item record

dc.contributor.advisorPedra, Jose Alberto, 1947-pt_BR
dc.contributor.authorCordeiro, Luís Fernandopt_BR
dc.contributor.otherStoltz, Tania, 1963-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Parana. Setor de Educação.pt_BR
dc.date.accessioned2020-04-14T17:57:02Z
dc.date.available2020-04-14T17:57:02Z
dc.date.issued2003pt_BR
dc.identifierBrochpt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/27688
dc.descriptionOrientador: José Alberto Pedrapt_BR
dc.descriptionCo-orientadora: Tani Stoltzpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Curso de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.descriptionInclui bibliografiapt_BR
dc.description.abstractResumo: Este trabalho objetiva, em primeiro lugar, verificar se a aprendizagem do conceito físico de aceleração, no primeiro ano do ensino médio, é significativa. Esse conceito é importante para o ensino de Física, pois ancora a compreensão de diversos outros temas. O segundo objetivo é construir um instrumento de avaliação que possa ser usado por educadores, de modo que eles tanto detectem se o educando possui os conhecimentos prévios que dão suporte à aprendizagem do conceito de aceleração quanto avaliem sua aprendizagem após a instrução escolar. Para este estudo, diferentemente de outros pesquisadores citados em minhas referências bibliográficas, usei como referencial a Teoria da Aprendizagem Significativa de David Ausubel. Elegi, como sujeitos desta pesquisa, uma turma de uma escola pública, cujo professor de Física era licenciado nessa disciplina há mais de dez anos, acompanhei as aulas sobre aceleração e apliquei dois questionários: o primeiro para averiguar, entre vários aspectos, se os alunos pesquisados possuíam os conhecimentos de velocidade, necessários para ancorar a aprendizagem do conceito científico de aceleração; e o segundo para averiguar se a aprendizagem do conceito de aceleração foi significativa. O segundo questionário também pode ser aplicado antes da instrução sobre aceleração, para detectar os conhecimentos prévios a respeito desse tema. O resultado da pesquisa indica que a aprendizagem não se mostrou do tipo "é ou não é" significativa. Os dados obtidos sugerem que a quantidade e o tipo de conceitos espontâneos que os alunos apresentaram podem possuir relação com o desempenho e, conseqüentemente, com a aprendizagem. Usando essa quantidade de conceitos alternativos como critério para agrupar os alunos segundo suas aprendizagens, identifiquei quatro níveis, da aprendizagem mais para a menos significativa. Porém, como no cotidiano o termo "aceleração" é usado com significados nem sempre iguais aos adotados pela ciência, é possível que esses conhecimentos, que resultam das relações do dia-a-dia, possam influenciar positiva ou negativamente na aprendizagem escolar. Após toda a análise feita, percebo que os resultados apontam para aquilo que intitulei de "convivência conceituai", ou seja, o educando deve aprender a conviver com os conceitos científico e cotidiano, usando-os adequadamente de acordo com o contexto. Os resultados também sugerem que o instrumento de pesquisa foi adequado ao seu fim, que é possibilitar ao professor que o utilize, ter noções da estrutura cognitiva de seus alunos sobre o conceito físico de aceleração. Palavras chaves: aceleração, aprendizagem significativa, conceitos espontâneos, David P. Ausubel, ensino de física.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The first aim of this thesis is to verify if (earning of the concept of acceleration of Physics is significant among high school first graders. This concept is important for teaching of Physics, as it is the anchoring factor of understanding of many other themes. The second aim is to construct a simple assessment instrument that can be used by educators so that they can perceive if the learner has previous knowledge that supports learning of the acceleration concept as well as evaluate its learning after school teaching. Differently from the researchers mentioned in the bibliographical references, for this study it was used as referential David Ausubel's Theory of Meaningful Learning. I chose as subjects of this research a class of a public school whose teacher majored in Physics teaching more than ten years ago. I have attended the classes on acceleration and submitted two questionnaires: the first to verify, among other aspects, if the students, the research subjects, had the knowledge of velocity required to anchor learning of the scientific concept of acceleration, and the second one, to verify if learning of the acceleration concept was significant. It was also possible to submit the second one before the classes on acceleration occurred, in order to observe the previous knowledge of the theme. The research result indicates that learning did not demonstrate to be of the type "is or is not" significant. Gathered data suggest that the quantity and type of spontaneous concepts presented by the students can be related with performance and, consequently, with learning. Using this quantity of alternative concepts as a criterion to group the students according to their learning, four levels were identified from the most to the less significant learning. However as in daily life the word acceleration is employed with meanings not always the same as used in science, it is possible that this knowledge that results from everyday life can influence school learning positive or negatively. After the complete analysis was accomplished, the results point to what I called "conceptual coexistence", that is, the learner must learn how to live with the daily and scientific concepts using them adequately according to the context. The results also suggest that the research instrument was suitable for its purpose by making it possible for teachers who use it to have notions of their students' cognitive structure about the acceleration concept of Physics. Key words: acceleration, meaningful learning, spontaneous concepts, David P. Ausubel, teaching of Physics.pt_BR
dc.format.extent210 f. : il., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAprendizagempt_BR
dc.subjectEnsino de segundo graupt_BR
dc.subjectFísica - Estudo e ensinopt_BR
dc.subjectDissertações - Educaçãopt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleÉ significativa a aprendizagem escolar do conceito físico de aceleraçao no primeiro ano do ensino médio?pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record