Show simple item record

dc.contributor.authorTallmann, Ana Elisa Casara Tallmannpt_BR
dc.contributor.otherLenardt, Maria Helenapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2012-05-21T13:03:13Z
dc.date.available2012-05-21T13:03:13Z
dc.date.issued2012-05-21
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/27366
dc.description.abstractResumo: Trata-se de estudo quantitativo de corte transversal com o objetivo de identificar a condição de bem-estar psicológico (BEP) do idoso longevo (acima de 80 anos) de uma comunidade. O estudo foi realizado em uma Unidade de Saúde, localizada no município de Curitiba-PR, bem como no domicílio dos idosos pertencentes à área de abrangência desta Unidade. A amostra foi composta por 100 idosos longevos, selecionada no período de fevereiro a junho de 2011. A coleta de dados foi realizada no período de fevereiro a junho de 2011 e foi efetivada em quatro etapas: consulta ao prontuário eletrônico; aplicação do Mini-exame do Estado Mental (MEEM) para rastreamento da função cognitiva (screening cognitivo); levantamento dos dados sociodemográficos; aplicação da versão das Escalas de Bem-Estar Psicológico de Carol Ryff. Os dados foram compilados e analisados com o auxílio do programa Microsoft Excel e Statistica v.8.0. Para a comparação de dois grupos em relação às escalas avaliadas, considerou-se o teste não-paramétrico de Mann-Whitney e para a comparação de mais de dois grupos, foi considerado o teste não-paramétrico de Kruskal-Wallis. As variáveis escolhidas para descrever relações com o bem-estar psicológico foram gênero, status conjugal e escolaridade. Os resultados foram apresentados em tabelas, gráficos e na linguagem descritiva. O perfil dos idosos longevos constituiu-se majoritariamente por mulheres, viúvas, com filhos, ensino fundamental incompleto e alguma crença religiosa. A grande maioria mora com filho (a) ou sozinhos. A idade média foi de 84,4 anos, e 90% dos idosos encontram-se na faixa etária compreendida entre os 80 e 89 anos. Infere-se que os idosos longevos da comunidade estudada apresentam BEP moderado, e as dimensões que obtiveram valores médios mais elevados foram Crescimento Pessoal e Aceitação de Si. Não verificou-se correlação significativa para gênero e escolaridade. Foi observada correlação positiva fraca entre o domínio Relações Positivas com os Outros e escolaridade junto aos longevos que apresentavam ensino fundamental completo ou incompleto pontuando ligeiramente mais alto que os demais. Concernente ao status conjugal encontrou-se resultados estatisticamente significativos em Relações Positivas com os Outros, Objetivos na Vida e BEP Total, com os longevos casados obtendo escores mais altos. Foram verificados valores baixos nos domínios Objetivos na Vida e Autonomia. Considerando os resultados encontrados, entende-se que o idoso longevo, no contexto da Atenção Primária, necessita de um cuidado gerontológico de enfermagem para além das dimensões biológicas.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectIdosospt_BR
dc.subjectIdosos - Cuidados de enfermagempt_BR
dc.subjectEnfermagem geriátricapt_BR
dc.titleO cuidado gerontológico de enfermagem e o bem-estar psicológico do idoso longevopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record