Show simple item record

dc.contributor.advisorRaminelli, Ronald Jose, 1962-pt_BR
dc.contributor.authorAraújo, Marcos Dias dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Parana. Setor de Ciencias Humanas, Letras e Artespt_BR
dc.date.accessioned2018-03-15T20:49:01Z
dc.date.available2018-03-15T20:49:01Z
dc.date.issued1999pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/27031
dc.descriptionOrientador: Ronald Jose Raminellipt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Parana, Setor de Ciencias Humanas, Letras e Artespt_BR
dc.description.abstractRESUMO Este trabalho tem por principal objetivo analisar como a experiência amazônica e as várias tradições coloniais e ocidentais apresentam-se e moldam o trabalho do padre jesuíta português João Daniel (1722-1776), missionário no Rio Tapajós e Amazonas no período pombalino, que uma vez preso por ordem de Sebastião Carvalho, escreveu O tesouro descoberto no Rio máximo Amazonas, permanecendo inacabada com sua morte no cárcere. O trabalho analisa os vários aspectos da obra do padre (visão da natureza, dos índios, seu projeto econômico, suas máquinas e o imaginário) buscando os limites da cultura e da experiência, através de uma interface com a historiografía nacional. Tratou-se da obra como possuindo uma grande riqueza para entender os momentos de crise e de mudança, ressaltando a importância do estudo das razões coloniais mais centradas na experiência que elas proporcionam, e menos nas idéias européias eleitas como "modernas" ou "corretas". No entanto não foi relegada a visão de a obra do padre fazer parte das tradições e inovações que serão mantidas diante da eminência da mudança social, econômica e do próprio imaginário (dos mitos medievais para o maqumismo). Palavras-chave : Brasil colonial, século XVIII, economia colonial, Amazônia, índios amazônicos, natureza tropical, imaginário, modernização, tradição e pombalismopt_BR
dc.description.abstractABSTRACT This work have for major objective to analyse how the amazonian experience and the most ocidental and colonial traditions shape the work of the Portuguese jesuit João Daniel (1722-1776), who was missionay in Tapajós and Amazon Rivers in the Age of Pombal (1750-1777). Arested by Pombal's orders (in 1756), João Daniel wrote O tesouro descoberto no máximo rio Amazonas (The descovered tresure in biggest Amazon River) , leaving unfinneshed by his death in prisión. The tesis analyses many aspects of the priest's book (his vision of nature, indians, his economic projete for Amazonas, his machines and the imaginary), searching for the limits of culture and experience with national historiography background. Considering this Tesouro Descoberto as having a great contributions to the understanding of crisis and changes moments and to stick out the importance of the study of the colonial reasons, more centred in experience as in european ideas, classified normally, like "modern", "right" or "universal". This tesis otherwise, see João Daniel's work as part of a complex game of chosen of traditions and inovations, that will be maintaining front of social , economic and imaginary changes of 18 th century. Keywords : Colonial Brazil, 18th century, colonial economy, Amazon River, indians, tropical nature, imaginary, maquinism, tradition and pombalism.pt_BR
dc.format.extent253f. ; 30 cm.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponivel em formato digitalpt_BR
dc.subjectSacerdotespt_BR
dc.subjectJesuitas - Brasilpt_BR
dc.subjectIndios da America do Sulpt_BR
dc.subjectMissionariospt_BR
dc.subjectDissertações - Históriapt_BR
dc.subjectBrasil - Históriapt_BR
dc.subjectAmazonia - Históriapt_BR
dc.titleJoão Daniel e seu tempo : tradição e a modernização na experiencia jesuitica no periodo pombalinopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record