Show simple item record

dc.contributor.advisorSeitz, Rudi Arno, 1950-pt_BR
dc.contributor.authorRoderjan Carlos Vellozo, 1952-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-05-29T18:58:26Z
dc.date.available2013-05-29T18:58:26Z
dc.date.issued2013-05-29
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26760
dc.description.abstractA encosta sul do morro Anhangava, uma montanha que se eleva a 1.420 m s.n.m. e distante a apenas 30 km de Curitiba, tem sua superfície ocupada por uma formação primitiva da Floresta Ombrófila Densa (Floresta Atlântica). Próximo ao seu cume, a floresta é baixa, composta por árvores de 3 a 5 m de altura e com copas densamente dispostas em um único estrato arbóreo. Em direção à base da montanha, próxima de 1.000 m de altitude, a floresta passa por transformações significativas em sua estrutura e composição florística. Este trabalho tem por objetivo a caracterização dessas transformações, que ocorrem concomítantemente às variações do clima e do solo. Para tanto, foram definidas duas linhas descendentes nesta encosta, partindo de 1.400 m de altitude até próximo a cota de 1.100 m s.n.m.. Nos extremos de uma das linhas (1.385 m e 1.135 m de altitude), foram instalados termohigrógrafos e pluviómetros para avaliação da temperatura, umidade relativa do ar e pluviosidade ao longo de um ano de observação. Os solos da área estudada foram mapeados e identificados, sendo descritos através da abertura de perfis (trincheiras). Para o levantamento fitossociológico da floresta, utilizou-se parcelas distribuidas sistematicamente uma após outra ao longo das linhas de estudo, para avaliação de parâmetros de densidade, freqüência, dominância e valores de cobertura e de importância. São definidos os níveis altomontano (1.400 -1.300m), de transição (1.300 - 1.200m) e montano (1.200 - 1.135m) da floresta estudada. Paralelo às modificações da floresta, observou-se que, no nível altomontano, a temperatura média anual foi 1,4 °C inferior e a precipitação 100mm superior ao nivel montano. A umidade relativa do ar é elevada nos dois ambientes, com média anual superior a 90%. Quanto à distribuição dos solos na vertente, predominam Solos Orgânicos no nível altomontano, Solos Litólicos no de transição e Cambissolos no montano.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectComunidades vegetais - Morro Anhangava (PR)pt_BR
dc.subjectFitogeografia - Mar, Serra dopt_BR
dc.subjectVegetação e clima - Morro Anhangava (PR)pt_BR
dc.titleO gradiente da floresta ombrofila densa no morro Anhangava, Quatro Barras, PR - aspectos climaticos pedologicos e fitossociologicospt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record