Show simple item record

dc.contributor.advisorDisperati, Attilio Antoniopt_BR
dc.contributor.authorPonzoni, Flavio Jorgept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2018-03-15T21:14:00Z
dc.date.available2018-03-15T21:14:00Z
dc.date.issued1993pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26754
dc.descriptionOrientador: Attilio Antonio Disperatipt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agráriaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Manejo florestalpt_BR
dc.description.abstractO modelo SAIL ("Scattering by Arbitrarily Inclined Leaves") foi aplicado ao estudo da reflectância espectral de dosséis constituídos por mudas de Eucalyptus sp. (Eucalipto) e de Aspidosperma sp. (Peroba) produzidas no viveiro de mudas da DURAFLORA S/A, localizado no município de Lençóis Paulista SP. Foram elaborados três diferentes dosséis, sendo um constituído por mudas de Eucalipto, outro por mudas de Peroba e finalmente um terceiro dossel constituído por mudas de ambas as espécies na proporção de 50% cada. Medições radiométricas foram realizadas em cada um destes dosséis em diferentes horários do dia, os quais caracterizaram diferentes condições de iluminação. Nestas medições foram abnda considerados' os ângulos zenitais de visada de O, 15 e 30 e o uso do radiômetro SPECTRON SE-590 que atua dentro do intervalo espectral compreendido entre 0,4 um à 0,9 um. Através destas medições radiométricas foram determinados os Valores Medidos de Reflectância (VMRs). Foram determinados os parâmetros biofísicos (IAF e DAF) destes dosséis, os parâmetros espectrais das folhas de ambas as espécies e do solo e ainda os parâmetros geométricos de iluminação. Estes parâmetros foram submetidos ao processamento do modelo SAIL para a determinação dos Valores Calculados de Reflectância (VCRs). Estes VCRs foram então comparados com seus respectivos VMRs para a avaliação da dinâmica dos VMRs, em relação às condições de iluminação e de visada consideradas, e do desempenho do modelo. Verificou-se que com o aumento do IAF, houve a diminuição dos VCRs na região do visível e seu aumento na região do infravermelho. Esta dinâmica não foi tão evidente nos VMRs devido à influência de fatores como sombras (na região espectral do visível) e orvalho (na região espectral do infravermelho). A ação da DAF sobre os VMRs deve ser analisada conjuntamente com a densidade do dossel e com as geometrias de iluminação e de visada. Os parâmetros espectrais das folhas (p e t) exerceram influência sobre os VCRs. A análise da influência dos parâmetros geométricos da fonte e do sensor sobre os VMRs deve levar em consideração a densidade do dossel, a disposição ou não das plantas em fileiras, bem como a orientação espacial destas fileiras. Para dosséis densos e ,visada vertical, a diminuição do valor do ângulo zenital solar, acarretou o aumento dos VMRs, principalmente na região do visível. Na região do infravermelho a comprovação deste efeito foi prejudicada pela presença do orvalho e dé sua evaporação coincidente com a diminuição do ângulo zenital solar. Para dosséis menos densos a plantas dispostas em fileiras, o aumento dos VMRs na região do visível com a diminuição do ângulo zenital solar foi atribuído à diminuição do sombreamento mútuo das plantas e do solo. Na região do infravermelho, houve também o aumento dos VMRs com a diminuição do ângulo zenital solar. O efeito do ângulo zenital de visada sobre os VMRs deve ser analisado conjuntamente com o valor do azimute relativo (w). As diferenças entre os VMRs e seus respectivos VCRs foram freqüentemente superiores à 10%.Foi ainda viabilizado o procedimento de inversão do modelo visando a estimativa do IAF, sem a obtenção de resultados satisfatórios.pt_BR
dc.description.abstractA canopy reflectance model called scattering by Arbitrarily Inclined Leaves (SAIL) was applied to a spectral reflectance study of Eucalyptus sp. (Eucalipto) and Aspidosperma sp. (Peroba) seedling canopies, which have been cultivated in a forestry nursery of DURAFLORA S/A, located in Lençóis Paulista (SP) town. Three different canopies were studied. The first one was composed by Eucalipto seedlings, the second one by Peroba seedlings and the third one was composed by seedlings of these two species (50% of each one). Radiometric measurements were carried out considering different times of day, exploring several illumination conditions. The view zenith angle was also changed during these measurements. It was used the SPECTRON SE-590 radiometer with the spectral range from 0.4 um to 0.9 um. Through these radiometric data the Observed Reflectance Value (VMRs) were determined. The biophysical parameters (IAF and DAF), the leaves and soil spectral properties and the illumination/ view geometry were used in the model processing in order to determine the Calculated Reflectance Values (VCRs). These VCRs were compared with the VMRs to evaluate the canopy reflectance dynamic and the model performances. The increase in IAF caused a decrease in the VCRs in visible region and a VCRs increase in infrared region. That dynamic was not so easily observed in the VMRs due shadow (in the visible region) and dew (infrared spectral range) influence. The DAF influence has to be analised considering both canopy density and illumination/view geometry. The leaves spectral parameters (p and t) were the most VCRs influential. The analysis of the influence of source and sensor geometric parameters in the VMRs has to consider the canopy density and the row orientation. Considering compact canopies and vertical view, as sun zenith angle decreased, the VMRs increased, mainly in the visible region. In infrared region this dynamic was not confirmed due dew and its evaporation during the day. For sparse canopies and plants oriented by rows, the increase of VMRs, in the visible region, with the decrease of zenith solar angle was attributed to plants and soil shadowing decrease. In infrared region, the VMRs increased as sun zenith angle decreased. The view zenith angle effetc must be analised considering the related azimuth angle (w) values. Differences between VMRs and VCRs were frequentely greater than 10%. A model invertion procedure was developed in order to estimate IAF values, but with not sucessfull results.pt_BR
dc.format.extent206 f. : il. ; 30 cm.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponivel em formato digitalpt_BR
dc.subjectSensoriamento remotopt_BR
dc.subjectImagens multiespectraispt_BR
dc.subjectReflectancia espectralpt_BR
dc.subjectEucalipto - Mudas - Nutriçãopt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleAplicação do modelo Sail no estudo da reflectancia espectral de dosseis de mudas de eucalyptus Sp. e de aspidosperma Sp.pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record