Show simple item record

dc.contributor.advisorKeinert Jr., Sidon, 1951-pt_BR
dc.contributor.authorAlves, Carlos Robertopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.contributor.otherRamos, Luiz Pereirapt_BR
dc.contributor.otherIwaquiri, Setsuopt_BR
dc.date.accessioned2013-06-05T16:46:52Z
dc.date.available2013-06-05T16:46:52Z
dc.date.issued2013-06-05
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26717
dc.description.abstractO presente trabalho teve como objetivo a fabricação de resinas fenólicas do tipo resol, substituindo-se parcialmente 0 fenol e 0 formaldeido por óleos do alcatrao vegetal, para serem utilizadas na colagem de compensados com caracteristicas de resistência a fervura. Os óleos foram extraidos por destilação fracionada do alcatrao vegetal, em tres faixas de temperaturas: óleo 1, de 105 °C a 18o °C; óleo 2, de 180 °C a 240 °C; óleo 3, acima de 240 °C. Foram fabricadas resinas com substituiçao de 25 % e 50 % do fenol pelos óleos sem purificaçao repetindo-se depois para os óleos purificados e ainda uma resina denominada de testemunha, sem nenhuma substituiçao de fenol para servir de comparaçao com as demais resinas. A purificaçao dos óleos foi feita mediante a remoçao dos acidos organicos com soluçao de bicarbonato de sódio a 5%. Houve reduçao da massa inicial após 0 processo de purificaçao, sobrando apenas 28% do óleo 1, enquanto que para 0 óleo 2 e 0 óleo 3 sobraram 71 % e 85% respectivamente. As propriedades de adesao da resina fabricada com 0 óleo 1 purificado melhorou significativamente, os resultados de cisalhamento aumentaram em mais de 90% em comparação a resina feita com 0 mesmo óleo nao purificado. As resinas fabricadas com 0 óleo 2 e óleo 3, nao purificado e purificado, apresentaram medias de resistencia ao cisalhamento das linhas de colagem sem diferenças significativas e foram ainda superiores ao da resina testemunha. Algumas propriedades foram determinadas por meio de analises de pH, sólidos, viscosidade, caracterizaçao por espectrometria no infravermelho, e determinaçao das massas moleculares por cromatografia de permeaçao em gel. A substituiçao de fenol em 50% tanto pelo óleo nao tratado, como 0 tratado, resultou em adesivos com baixa resistencia de colagem. Avaliou-se a influencia do aumento do tempo de prensagem na qualidade de colagem e, nao se observou diferenças significativas nessa variavel, revelando que os adesivos feitos com os óeos de alcatrao apresentaram boas propriedades de polimerizaçao. Os resultados mostraram que e possivel substituir 25% de fenol e 8% de formaldeido por óleo de alcatrao vegetal das tres fraçoes de destilaçao e com boa qualidade de adesao conforme norma DIN 68.705/AW100pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectResinaspt_BR
dc.subjectAlcatrão de madeirapt_BR
dc.subjectAdesivospt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleUtilizaçao de fraçoes de alcatrao vegetal na síntese de resinas fenólicas para substituiçao parcial de fenol e formaldeídopt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record