Mostrar registro simples

dc.contributor.advisorSilva, João Carlos Garzel Leodoro da, 1961-pt_BR
dc.contributor.authorSawinski Junior, Josépt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-13T14:48:39Z
dc.date.available2013-06-13T14:48:39Z
dc.date.issued2013-06-13
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26679
dc.description.abstractEste trabalho mostra alternativas de renda ao produtor rural da microrregião de Canoinhas com a implantação de florestas na propriedade. Foram avaliadas economicamente as culturas do feijão, milho, soja e fumo, e como florestas avaliou-se o pinus, eucalipto e erva-mate. Utilizou-se um horizonte de planejamento de 21 anos para as culturas. Para fazer a comparação do retorno econômico, utilizou-se o método do mínimo múltiplo comum, sendo que foi repetido o ciclo das culturas com vida útil menor que 21 anos até atingir este período. Tomado então este cuidado para homogeneizar o horizonte temporal das culturas, efetuou-se a avaliação econômica através dos critérios do VPL, FAE e RBC. Utilizou-se uma taxa de desconto de 9 % ao ano. O método da TIR também foi utilizado, mas apenas como método auxiliar de avaliação, visto que apresenta restrições quando se utiliza para este tipo de comparação. As avaliações foram realizadas tomando-se os preços mensais por cultura para a microrregião de Canoinhas do período de jul/96 a jun/99. Efetuou-se o cálculo do preço médio do período por cultura e tomou-se ainda o menor e o maior preço do período, com objetivo de compor três cenários: rentabilidade em função do preço médio (mais provável), do preço mais baixo do período, e do preço mais alto do período. Avaliou-se duas condições do produtor: numa delas o produtor já possui a terra, e noutra ele deve comprar a terra. Os resultados mostram que a melhor alternativa de renda para o produtor é o plantio da erva-mate, com um VPL de R$ 5.363,51; FAE =R$ 577,20; e RBC =1,90. A seguir, a melhor cultura foi a soja, em seguida o Pinus praticamente empatados. Na seqüência, ficaram as culturas do feijão, eucalipto para energia e serraria; e o milho. O eucalipto destinado apenas para energia ficou em penúltimo lugar, e o fumo foi a única cultura economicamente inviável. O custo da terra causou impacto negativo no retorno econômico das culturas, porém, exceto para o fumo, não inviabilizou nenhuma a nível de preços médios do período. Estes resultados mostram que o componente florestal pode trazer excelente retorno econômico ao produtor.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectReflorestamento - Aspectos economicos - Santa Catarinapt_BR
dc.subjectErva-mate - Aspectos economicos - Santa Catarinapt_BR
dc.subjectEucalipto - Aspectos economicos - Santa Catarinapt_BR
dc.subjectPinheiro - Aspectos economicos - Santa Catarinapt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleRentabilidade econômica comparativa entre pinus, eucalipto, erva-mate e as principais culturas agrícolas da microrregião de Canoinhas - SCpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Arquivos deste item

Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples