Show simple item record

dc.contributor.advisorNunez, Blas E. Cpt_BR
dc.contributor.authorChiaranda, Robertopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-05T16:42:05Z
dc.date.available2013-06-05T16:42:05Z
dc.date.issued2013-06-05
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26584
dc.description.abstractO presente trabalho tem como objetivo estudar os efeitos dos usos da terra nos processos de armazenamento de água da Bacia Hidrográfica do Rio Cuiabá, localizada no quadrilátero formado pelas coordenadas geográficas de 54° 30' e 57° 00' WGr e 14° 10' e 15° 30' S, no Estado de Mato Grosso, no período de 1966 a 1998. A abordagem utilizada foi a sistêmica, pautada nos princípios de funcionamento das bacias hidrográficas, em conceitos da estrutura hidrológica da paisagem e das unidades ecodinâmicas de Tricart. Para a elaboração das cartas temáticas da capacidade potencial de armazenamento de água da bacia hidrográfica foram utilizados três métodos: de visualização para seleção de dados e informações referentes as componentes rochas, geomorfologia, solos, cobertura vegetal original e usos da terra, nos anos de 1966, 1981 e 1998; exploratório para a explicitação das expressões hidrológicas das componentes; e de modelagem para a construção da representação da capacidade potencial original de armazenamento e dos efeitos dos usos da terra sobre a mesma. Foi efetuada a simulação dos efeitos dos usos da terra na capacidade potencial de armazenamento para os anos de 2010 e 2020 visando gerar subsídios para o gerenciamento das intervenções na bacia. Para balizar as respostas dos processos hidrológicos foram analisadas série de vazão com 34 anos de observações oriunda da Estação DNAEE 6626001 e série de precipitação com 87 anos de observações oriunda da Estação Meteorológica 83361. Como resultado da integração das expressões hidrológicas das componentes, a bacia apresentou capacidade potencial de armazenamento enquadrada nas classes muito alta, alta, média, baixa e muito baixa, que abrangeram 11,92%, 11,89%, 40,49%, 33,55% e 2,15%, respectivamente. As classes de uso da terra da categoria natural abrangeram 22.775,68 km², 21.047,53 km², 14.732,86 km², 11.157,57 km² e 7.811,62 km² da área da bacia nos anos de 1966, 1981, 1998, 2010 e 2020, respectivamente, enquanto que as classes de uso da categoria antrópica abrangeram 75,42 km², 1.803,57 km2, 8.118,24 km2, 11.693,53 km2 e 15.039,45 km2 nos anos de 1966, 1981, 1998, 2010 e 2020, respectivamente. Devido a expansão das classes de uso da categoria antrópica, a capacidade potencial de armazenamento da bacia apresentou áreas com transição de classes no valor de 1.234,92 km², 2.244,30 km², 1 598,40 km² e 1.064,52 km² nos períodos de 1966-1981, 1981-1998, 1998-2010 e 2010-2020, respectivamente. As séries temporais de vazão e de precipitação apresentaram comportamentos semelhantes, com tendência de diminuição de valores no período de 1962 a 1975 e de aumento no período subsequente. Concluiu-se que os usos da terra modificaram as características da capacidade potencial de armazenamento e seus processos hidrológicos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectSolo - Uso - Mato Grossopt_BR
dc.subjectBacias hidrograficaspt_BR
dc.subjectCuiabá, Rio, Bacia (MT)pt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleUsos da terra e avaliaçao da capacidade potencial de armazenamento de água da Bacia do Rio Cuiabá-MTpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record