Show simple item record

dc.contributor.authorFavaretto, Nerilde, 1969-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencia do Solopt_BR
dc.date.accessioned2012-01-18T10:04:10Z
dc.date.available2012-01-18T10:04:10Z
dc.date.issued2012-01-18
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26544
dc.description.abstractEste trabalho foi realizado com o objetivo de analisar a fertilidade do solo e a composição química da planta e palhada em área degradada pela mineração do xisto após a revegetação com espécies forrageiras submetidas a diferentes adubações. O experimento foi conduzido durante 12 meses no município de São Mateus do Sul-PR na Petrobrás-SIX em área reconstituída após a mineração do xisto. O delineamento foi o de blocos ao acaso com parcelas subdivididas envolvendo 3 parcelas referentes às adubações e 3 subparcelas com as forrageiras, totalizando 36 unidades experimentais. As adubações utilizadas foram: I- Adubação mineral com permanência da parte aérea; II- Adubação mineral e orgânica com exportação da parte aérea; III- Adubação mineral com exportação da parte aérea. As forrageiras constituíram diferentes sistemas com gramíneas e leguminosas perenes e anuais de inverno e verão da seguinte forma: Sistema I- pensacola, trevo branco, trevo vermelho e comichão; Sistema II- hemartria, trevo branco, trevo vermelho e comichão; Sistema III- azevém, ervilhaca e trevo vesiculoso no inverno; sorgo forrageiro e crotalária no verão. Foram aplicados 44 kg ha-1 de N, 160 de P2O5, 150 de K2O (adubação mineral) e 13.160 kg ha-1 de esterco bovino (adubação orgânica). Efetuou-se também adubação de cobertura (80 kg ha-1 de N) e calagem (1.248 kg ha-1 de calcário com 100% de PRNT). As avaliações realizadas envolvendo características da planta foram peso da matéria seca, composição botânica, cobertura do solo e concentração e extração dos nutrientes P, K, Ca, Mg, C e N. As características químicas do solo foram determinadas nas profundidades de 0-3 e de 3-9 cm quanto ao pH CaCl2, Al, H+Al, P, K, Ca, Mg, C e N. A partir da coleta da palhada determinou-se o peso da matéria seca residual, a concentração de C e N e a quantidade destes elementos sobre o solo. Concluiu-se para o período de estudo que as maiores produções de matéria seca total ocorreram nos tratamentos com adubação orgânica e com permanência da parte aérea e nas forrageiras do sistema II e III. A extração dos nutrientes, de maneira geral, foi superior nos tratamentos com maior produção de matéria seca. Os tratamentos propiciaram alterações nas propriedades químicas do solo entre a coleta inicial e final do experimento principalmente na camada de 0-3 cm, no entanto, não constatou-se diferenças entre os tratamentos no pH CaCl2, Al e H+Al do solo em ambas as profundidades e nos teores de P, Ca e Mg do solo na camada de 3-9 cm. A adubação orgânica propiciou maiores teores de P, Ca, Mg, C orgânico, N total e CTC pH 7 do solo e a permanência da parte aérea apresentou melhores resultados em relação à adubação orgânica no teor de K do solo. Considerando o teor de matéria orgânica como o principal fator no processo de recuperação, verificou-se que as espécies perenes (sistema I e II) foram mais adequadas. As porcentagens médias de cobertura do solo em todos os sistemas e adubações foram adequadas e a quantidade de C e N sobre o solo teve menor efeito que a adubação orgânica em relação aos teores de C orgânico e N total do solo na profundidade de 0-3pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectPlantas para recuperação de terrapt_BR
dc.subjectSolos - Degradaçãopt_BR
dc.subjectSolos de mineraçãopt_BR
dc.subjectSolos - Fertilidadept_BR
dc.subjectRevegetaçãopt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleEfeito de adubações e especies forrageiras na composição quimica da planta e palhada e na fertilidade do solo em area degradada pela mineração do xistopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record