Show simple item record

dc.contributor.authorMartins, Joseth Antonia Oliveira Jardimpt_BR
dc.contributor.otherStoltz, Tania, 1963-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2020-02-20T19:28:00Z
dc.date.available2020-02-20T19:28:00Z
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/26403
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª Tânia Stoltzpt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa: Curitiba, 27/04/2011pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 159-178pt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho teve como propósito realizar o levantamento de aspectos da cultura cigana, identificando significados e sentidos atribuídos à escola por crianças ciganas. O contexto da pesquisa circunscreveu-se a duas comunidades ciganas, situadas na Região Metropolitana de Curitiba-PR, no ano de 2009. Pesquisas realizadas sobre comunidades ciganas abrangem diferentes objetos de estudo notadamente no que diz respeito às questões históricas e sociais (CASA-NOVA, 1999; CORTESÃO, 1995; ENGUITA, 1996, 1999; LIÉGEOIS, 1994, 2001; LOPES DA COSTA, 1996, 2001; MAIA, 1998; MENDES, 1998 e MONTENEGRO, 2003), todas elas desenvolvidas em países da Europa. A revisão de literatura demonstrou a inexistência de estudos sobre crianças ciganas no Brasil. A pesquisa realizada tratase do Estudo de Caso de 5 (cinco) crianças ciganas de duas comunidades distintas que haviam frequentado escolas. Utilizou-se de diferentes procedimentos de coleta de dados, tais como: a técnica de observação participante, entrevistas semiestruturadas e a produção do desenho infantil. Os procedimentos de análise dos dados ocorreram por meio da identificação de núcleos de significação (AGUIAR; OZELLA, 2006) a partir de dois eixos: os significados e sentidos atribuídos à escola pelas crianças ciganas e os significados e sentidos atribuídos ao cotidiano que envolve as atividades escolares. Para ancorar a análise do conjunto de dados coletados, utilizou-se, fundamentalmente, o referencial histórico-cultural de Vygotsky (1998, 1996, 1993, 1988, 1987a,1987b e 1984) e de Rogoff (2005), além dos estudos de Grubits (2003) e Silva (2002) acerca dos possíveis significados presentes nas análises dos desenhos infantis. Do conjunto de dados coletados, foi possível constatar que o significado que as crianças ciganas atribuem à escola sugere um movimento de encantamento com esse "espaço-lugar" que lhe oferece experiê cias diferentes de seu grupo de pertença, experiências essas que exigem novos processos de interação tanto em relação ao professor, colegas e demais profissionais que atuam na escola, quanto em relação aos inúmeros objetos e recursos disponibilizados pela instituição. Os sentidos atribuídos à escola e ao cotidiano escolar envolvem: lugar onde é possível brincar, ver filmes, adquirir novos conhecimentos, conviver com outras crianças, onde se aprendem regras de convivência, onde se recebe carinho, onde se aprende a ler e a escrever. Em outras palavras, os significados e sentidos atribuídos à escola e ao cotidiano escolar sugerem a possibilidade dessas crianças estarem receptivas à experiência escolar. Não obstante esse encantamento inicial, possivelmente motivado pela novidade, por tudo aquilo que é diferente da sua realidade cotidiana, pode ser alterado se a escola não promover práticas de aproximação entre culturas de diferentes etnias, por meio das quais seja possível a promoção da aprendizagem mútua que valorize diferentes modos de ser e de estar no mundo, o movimento de negociação de significados e a elaboração de sentidos, conforme Vygotsky.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This work aimed to survey aspects of gypsy culture, identifying significance and meanings attributed to the school by gypsy children. The context of the research was limited to two gypsy communities located in the Metropolitan Region of Curitiba-PR in 2009. Research studies on gypsy communities cover different objects of analysis especially in regard to historical and social issues (CASA-NOVA, 1999; CORTESÃO, 1995; ENGUITA, 1996, 1999; LIÈGEOIS, 1994, 2001; LOPES DA COSTA, 1996, 2001; MAIA, 1998; MENDES, 1998 and MONTENEGRO, 2003) all developed in Europe countries. The literature review demonstrated the lack of studies on gypsy children in Brazil. The research comes from the Case Study of 5 (five) gypsy children from two communities who had attended separate schools. We used different data collection procedures, such as: the technique of participant observation, semistructured interviews, and production of children's drawing. The procedures of data analysis occurred by identifying the meaning core (AGUIAR; OZELLA, 2006) from two axes: the significance and meanings attributed to school by gypsy children and the significance and meanings attributed to daily activities involving the school. Fundamentally, the cultural-historical references by Vygotsky (1998, 1996, 1993, 1988, 1 87a, 1987b and 1984) were used to anchor the analysis of all data collected, as well as studies by Rogoff (2005), Grubits (2003) and Silva (2002) about the possible meanings present in the analysis of children's drawings. According to the set of data collected, the meaning attributed by the gypsy children to school suggests a movement of enchantment with this "space-place" that offers experiences which are di ferent from their group membership experiences, that require new processes of interaction both in relation to teacher, colleagues and other professionals who work at school and in relation to the numerous objects and resources provided by the institution. The meanings attributed to the school and the school routine involve: place where they can play, watch movies, acquire new knowledge, socialize with other children, where they learn the rules of coexistence, where they receive care, where they learn to read and write. In other words, the meanings and feelings attributed to the school and the school routine suggest the possibility that these children are receptive to the school experience. Despite this initial spell, possibly motivated by the novelty, for all that is different from their everyday reality, this can be changed if the school does not promote rapprochement between practices of different ethnic cultures, by which it is possible to promote mutual learning that values different ways of being and being in the world, the movement of meaning negotiation and drafting of meanings, as determined by Vygotsky.pt_BR
dc.format.extent233 f. : il. [algumas color.], tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTeses - Educaçãopt_BR
dc.subjectEducação de criançaspt_BR
dc.subjectCiganos - Culturapt_BR
dc.subjectReligiosidadept_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleA cultura cigana em questão : significados e sentidos da instituição escolar para a criança ciganapt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record