Show simple item record

dc.contributor.authorSilva, Madalena Priscila dapt_BR
dc.contributor.otherPawlowsky, Urivald, 1940-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Tecnologia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Hídricos e Ambientalpt_BR
dc.date.accessioned2011-10-14T10:28:47Z
dc.date.available2011-10-14T10:28:47Z
dc.date.issued2011-10-14
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26190
dc.description.abstractResumo: O lixiviado de aterro industrial caracteriza-se por sua difícil tratabilidade atribuída à baixa biodegradabilidade dos seus componentes. Tecnologias já consolidadas no tratamento de efluentes, como lodos ativados, têm baixa eficiência frente à difícil degradação biológica do lixiviado, visto que seus componentes são recalcitrantes e de alto peso molecular. O MBR (biorreator à membrana) tornou-se uma alternativa para o tratamento de lixiviado, pois une o processo de degradação biológica do sistema de lodos ativados ao sistema de ultrafiltração realizado pelas membranas. O sistema de ultrafiltração permite operar com alta concentração de sólidos no biorretor com TDH independente da idade do lodo, sem a necessidade do decantador secundário na configuração do sistema. Neste estudo foi possível avaliar a tratabilidade do lixiviado de aterro industrial pelo MBR, tendo como objetivos o estudo da cinética de biodegradação com aplicação do modelo de Eckenfelder, com variação da relação A/M de 0,1 a 0,4 kg DBO5/kg SSV d; a operacionalidade do MBR e a eficiência do processo, com avaliação da qualidade do permeado obtido para determinados fins de reuso. Para tanto, foi calculada a média dos 5 ensaios para cada relação A/M avaliada e plotados em gráficos, em que foram determinadas as seguintes constantes cinéticas de biodegradação do lixiviado de aterro industrial: taxa de remoção de susbstrato (k), 0,0021 L/mg d; consumo de oxigênio (a´e b´), 1,44 kg O2/kg DBO5 removido e 0,14 kg O2 na respiração endógena/kg SSV no biorreator, respectivamente. Para a produção de lodo foram determinados os valores (a e b) de 0,107 kg SSV/kg DBO5 e 0,002 kg SSV oxidado/kg SSV, respectivamente. As eficiências alcançadas para a remoção de DBO5, DQO, COT, nitrogênio amoniacal, SST, cor, coliformes termotolerantes e totais foram de 88%, 84%, 79%, acima de 99%, 100%, 89% e 100%, respectivamente. A qualidade do permeado produzido alcançou os padrões exigidos pela USEPA para determinados fins de reuso, como também os padrões de lançamento exigidos pela Resolução CONAMA Nº 357/05 e pela LO expedida pelo IAP para matéria orgânica. Os resultados corroboraram com pesquisas já realizadas sobre a viabilidade de se utilizar MBR no tratamento de lixiviado oriundo de aterro industrial bem como seu reuso.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectAterrospt_BR
dc.subjectResíduos industriaispt_BR
dc.subjectBiorreatorespt_BR
dc.titleAvaliação da tratabilidade do lixiviado de aterro industrial por processo de biorreator à membrana (MBR)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record