Show simple item record

dc.contributor.authorLima, Odair Godoi dept_BR
dc.contributor.otherBrown, George Gardnerpt_BR
dc.contributor.otherSilva, Eduardo Teixeira dapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencias do Solopt_BR
dc.date.accessioned2011-09-16T09:08:04Z
dc.date.available2011-09-16T09:08:04Z
dc.date.issued2011-09-16
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26136
dc.description.abstractResumo: Os plantios florestais, como de Pinus spp., tiveram grande crescimento no Brasil, nas últimas décadas, diminuindo a exploração de florestas nativas, gerando empregos e aumentando sua participação no Produto Interno Bruto (PIB) do país. Contudo, ainda existe pouca informação sobre a relação entre esses plantios e os atributos químicos, físicos e biológicos do solo, e sobre o uso destes atributos como indicadores da qualidade dos solos de plantios florestais. Este trabalho teve como objetivo, avaliar a relação entre os plantios de Pinus elliottii (PIN) e Araucaria angustifolia (ARA) com os diversos atributos químicos, físicos e biológicos do solo, em comparação com a Floresta Ombrófila Mista (MN), além de identificar o método mais eficiente para a coleta de um dos atributos biológicos avaliados: as minhocas. Foram estudadas quinze parcelas, sendo cinco com Floresta Ombrófila Mista, cinco com plantios de A. angustifolia e cinco de P. elliottii. Em cada área foram coletadas cinco amostras para avaliar a abundância e diversidade de minhocas usando dois métodos: aplicação de 20 L de Formol diluído (0,5%) em uma área de 1m2, e escavação e triagem manual de monólitos (40 × 40 cm até 20 cm de profundidade). Para análise dos atributos físicos (densidade aparente, macro e microporosidade, textura) e químicos (C, Ca, Mg, K, Na, P, pH, H+Al) do solo, foram feitas coletas compostas (n= 5 por parcela) na camada superficial (0-10 cm). Para medir a resistência à penetração foi utilizado um penetrômetro de cone digital (n= 5 amostras por parcela). Houve diferença significativa entre os três ecossistemas para a maioria dos atributos químicos, físicos e biológicos do solo. A MN possui solo mais ácido, maior acidez potencial (H+Al), maiores teores de Al, C, K e maior teor de argila. Nos plantios de PIN encontraram-se maiores teores de P, Ca, Mg, maior resistência à penetração, maior densidade do solo e maior teor de areia. Nos plantios de ARA, foram encontrados maiores teores de K e Al (juntamente com MN) e maior teor de areia (juntamente com PIN). Encontraram-se cinco espécies de minhocas, mas predominaram duas: Pontoscolex corethrurus e Amynthas gracilis; a primeira foi mais abundante nos plantios, enquanto a segunda predominou na MN. O método de coleta manual foi mais eficiente que o método do formol, para a coleta de P. corethurus. Os melhores indicadores de qualidade do solo foram: H+Al, Ca, Mg, pH, e resistência a penetração.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectErva-mate - Cultivopt_BR
dc.subjectErva-mate - Adubos e fertilizantespt_BR
dc.titleIndicadores físicos, químicos e biológicos da qualidade do solo em plantios florestais e floresta ombrófila mista na Embrapa Florestas, Colombo - PRpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record