Show simple item record

dc.contributor.authorSantos, Guilherme Arrudapt_BR
dc.contributor.otherMarino, Claudia E. Bpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Tecnologia. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia de Materiais e Processospt_BR
dc.date.accessioned2011-09-12T10:12:26Z
dc.date.available2011-09-12T10:12:26Z
dc.date.issued2011-09-12
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26121
dc.description.abstractResumo: Nos ultimos anos, o Brasil vem se destacando com a ampliacao na prospeccao e extracao de petroleo. Desta forma ha um aumento da incidencia dos processos de corrosao e fragilizacao por hidrogenio em dutos. O principal desafio e como quantificar, de modo seguro, rapido e economicamente viavel, a presenca de hidrogenio proximo a uma superficie sujeita a corrosao. Sendo assim, esta pesquisa teve como objetivo estudar o comportamento eletroquimico do sistema a base de niquel e liga de niquel-cobalto eletrodepositados em substrato de aco inoxidavel AISI 316, sob carregamentos ciclicos de hidrogenio em tres densidades de corrente catodica (40, 60 e 80 mA/cm2) em tres tempos (10,20 e 30 min), atraves da variacao do seu potencial de circuito aberto (OCP), para verificar a interacao destes materiais frente ao hidrogenio. A tecnica eletroquimica de voltametria ciclica, e de caracterizacao, como microscopia eletronica de varredura (MEV) e difratometria de raios-X (DRX) foram empregadas antes e depois dos ciclos de carregamento de hidrogenio para verificar possiveis alteracoes nos eletrodos. Como forma complementar, foram realizados ensaios de permeacao de hidrogenio utilizando a tecnica de Devanathan-Stachurski com o intuito de estimar a sensibilidade e permeabilidade destes materiais. De acordo com as curvas de potencial de circuito aberto obtidas, os eletrodos de niquel eletrodepositado e da liga de iquel-cobalto eletrodepositada apresentaram resposta ao hidrogenio reduzido na superficie ja nos estagios iniciais de carregamento. Isto foi constatado com a variacao entre o primeiro e o ultimo ciclo de carregamento de hidrogenio para a densidade de corrente catodica de 40 mA/cm2 no tempo de 10 minutos, sendo mais evidenciada no eletrodo de niquel eletrodepositado (ƒ´E=0,09), em relacao a liga de niquel-cobalto (ƒ´E=0,03). Alem disso, o eletrodo de niquel eletrodepositado apresentou uma maior reversibilidade em relacao a liga de niquel-cobalto eletrodepositada. Esta conclusao esta sustentada na variacao do potencial de equilibrio (Ciclo 0), onde para o eletrodo de niquel eletrodepositado os valores tendem para valores menos catodicos devido a reducao do oxido/hidroxido observada tambem pela tecnica de voltametria ciclica, enquanto que o potencial de equilibrio para a liga de niquel-cobalto tende para valores mais catodicos indicando que o hidrogenio interage diretamente com a superficie do material. Esta metodologia empregada se mostrou eficiente e de baixo custo, detectando o hidrogenio ja nos estagios iniciais de incorporacao e permitindo estudar os mecanismos de interacao. Ja a caracterizacao por MEV confirmou que os eletrodos nao sofreram alteracoes na morfologia. E pela tecnica de DRX o diametro medio foi calculado permitindo verificar que o hidrogenio ficou menos retido no eletrodo de niquel eletrodepositado, sendo mais solubilizado no eletrodo de niquel-cobalto A partir da tecnica de permeacao de hidrogenio foi observado que os eletrodos apresentaram tempos de deteccao semelhantes (27 min), confirmando a hipotese que estes materiais podem ser utilizados como matriz ativa em sensores de hidrogenio.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleDesenvolvimento de sensores eletroquímicos a base de Ni E NiCo (Liga eletrodepositada) para detecção de processos de fragilização por hidrogêniopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record