Show simple item record

dc.contributor.authorPessa, Luís Felipe Cavallipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencias Biológicas (Microbiologia, Parasitologia e Patologia Básica)pt_BR
dc.contributor.otherRaboni, Sonia Marapt_BR
dc.contributor.otherAlmeida, Sergio Monteiro dept_BR
dc.date.accessioned2012-02-02T14:02:53Z
dc.date.available2012-02-02T14:02:53Z
dc.date.issued2012-02-02
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26069
dc.description.abstractResumo: Os herpesvírus humanos podem estar relacionados a encefalites, meningites e outras doenças neurológicas. No Brasil, as infecções virais estão entre as principais causas de internamentos hospitalares. Este trabalho tem como objetivos padronizar e comparar as metodologias de diagnóstico dos vírus da família Herpesviridae por nested PCR e PCR seguida por digestão com enzimas de restrição; descrever características clínicas e epidemiológicas de pacientes com encefalites, meningoencefalites e mielites causadas por vírus da família Herpesviridae, diagnosticados pela metodologia da PCR no laboratório de virologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (HC-UFPR) e comparar as características clínicas e laboratoriais dos diferentes grupos de pacientes (imunocomprometidos e imunocompetentes; com encefalites e meningoencefalites). As amostras de líquido cefalorraquidiano (LCR) foram obtidas de pacientes com suspeita de meningites e meningoencefalites, de 2005 a 2008. Os vírus da família Herpesviridae estudados foram: herpes simplex vírus tipo 1 (HSV-1) herpes simplex vírus tipo 2 (HSV-2), varicela zoster vírus (VZV), citomegalovírus (CMV), epstein-barr vírus (EBV) e herpesvírus humano 6 (HHV-6). Dados clínicos e epidemiológicos foram obtidos a partir de prontuários médicos. As amostras foram submetidas a análises bioquímicas e citológicas. A metodologia que apresentou maior positividade foi a de nested PCR (19%). Um total de 46 amostras pertencentes a 45 pacientes foram positivas para um ou mais vírus. Prontuários médicos de 42 pacientes foram revisados. Os pacientes foram divididos em dois grupos: Grupo I, imunocompetentes 40,00% (18/45), e Grupo II, imunocomprometidos 47,00% (21/45), e também classificados em pacientes com encefalites, 57,50% (23/40), e meningoencefalites, 40,00% (16/40). No grupo I, a média de idade foi de 25,00 ± 21,60 anos, mediana de 19,00 anos (variação interquartil 25-75 de 8,50 a 42,00 anos), sendo 38,80% do sexo masculino. HHV-6 foi identificado em 33,00%, EBV 28,00%, HSV 11,00%, VZV 11,00%, enterovírus/EBV 11,00% e CMV 5,50% das amostras do grupo I. No grupo II, a média de idade foi de 35,10 + 15,00 anos e mediana de 35,00 anos (variação interquartil 25-75 de 29,50 a 32,50 anos), sendo 66,66% do sexo masculino. EBV foi identificado em 36,00%, HSV em 32,00%, CMV em 18,20%, HHV-6 em 4,50%, HHV-6/CMV em 4,50% e CMV/HSV em 4,50% das amostras do grupo II. Em quatro amostras de ambos os grupos (9%, 4/46), foi identificado mais de um vírus no mesmo material. Não foram observadas diferenças estatisticamente significativas entre os dados epidemiológicos, clínicos e laboratoriais dos pacientes com infecção neurológica por herpesvírus. O EBV foi o mais frequente em amostras de LCR no grupo dos imunocomprometidos (36,00%), enquanto no grupo dos imunocompetentes, o HHV-6 (33,00%) foi o patógeno mais comumente encontrado.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectVirus do herpespt_BR
dc.subjectDiagnostico molecularpt_BR
dc.subjectEncefalitept_BR
dc.subjectMeningoencefalitept_BR
dc.titleInfecções pelos vírus da família Herpesviridae no sistema nervoso centralpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record