Show simple item record

dc.contributor.authorSchactae, Andréa Mazurokpt_BR
dc.contributor.otherMartins, Ana Paula Vosne, 1961-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.date.accessioned2020-07-13T21:54:24Z
dc.date.available2020-07-13T21:54:24Z
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/25896
dc.descriptionOrientadora : Profª Drª Ana Paula Vosne Martinspt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Programa de Pós-Graduação em História. Defesa: Curitiba,28/03/2011pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 250-265pt_BR
dc.description.abstractResumo: A presença de mulheres nos quadros permanentes de instituições armadas é um fato do século XX. Entre essas instituições está a Polícia Militar do Estado do Paraná. Considerando que as instituições armadas se constituem em modelos de masculinidade, analisar o ingresso de mulheres em uma instituição armada é importante para os estudos de gênero, pois a legislação, escrita para legalizar e organizar a inclusão feminina atribuiu significados às diferenças corporais e à sexualidade vivenciada pelos sexos, os quais orientam a construção de identidades. Assim, esta tese é um estudo de identidade de gênero na Polícia Militar do Paraná, tendo como recorte temporal o período entre 1977 e 2000, que é balizado pelos anos de criação e de extinção da Polícia Feminina no Paraná. Ao longo desse período foi constituída a identidade de Policial Feminina, que está vinculada à definição de um espaço feminino – um lugar, uma hierarquia, uma atividade, um nome, uma vestimenta, um comportamento – na estrutura da Polícia Militar do Estado do Paraná, bem como norteada pela identidade institucional, caracterizada por um padrão de masculinidade que subordina outras masculinidades e feminilidades, e por um ideal de feminilidade, o qual orienta relações de poder entre as mulheres.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The presence of women in the permanent staff of the armies is a fact in twentieth century. Among those institutions is the Military Police of the State of Parana. Considering that armed institutions constitute themselves as models of maleness, the analysis of the admission of females in an armed institution is important to gender studies, since the law, written with the aim of legalizing and organizing female inclusion, assigns meanings both to bodily differences and to the sexuality experienced by different genders, which orients the construction of identity. Thus, this thesis is a study on gender identity in the Military Police of Parana, in the period between 1977 and 2000, which are respectively the years of creation and extinction of the Female Police Force of Parana. Along this period, it was constituted the identity of the Female Police, that is linked to the definition of a feminine space – a place, a hierarchy, an activity, a name, a garment, a behavior – in the structure of the Military Police of the State of Parana, as well as oriented by the institutional identity, that is characterized by a maleness pattern that subdues other malenesses and femalenesses, and by a femaleness ideal, which determines power relations among women.pt_BR
dc.format.extent278f. : il. [algumas color.], grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectPoliciais militares - Paranápt_BR
dc.subjectPoliciais militares - Mulherespt_BR
dc.subjectDisciplina militarpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.titleFarda e batom, arma e saia : a construção da política militar feminina no Paraná (1977-2000).pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record