Mostrar registro simples

dc.contributor.authorMaciel, Édina Soarespt_BR
dc.contributor.otherGarcia, Tania Maria Figueiredo Bragapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2018-08-17T14:07:45Z
dc.date.available2018-08-17T14:07:45Z
dc.date.issued2010pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/25852
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª Tânia Maria Figueiredo Braga Garciapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa: Curitiba, 26/11/2010pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 157-165pt_BR
dc.description.abstractResumo:Apresenta resultados de investigação sobre manuais didáticos de História utilizados em uma Escola do Campo localizada no Município de Araucária, Paraná, pela professora e pelos alunos do 4.o ano do Ensino Fundamental, etapa da escolarização no qual são trabalhados conteúdos da história do município. O objetivo da pesquisa foi investigar se e como os manuais didáticos podem contribuir para que os professores construam relações com a experiência cultural dos alunos que vivem no campo, especialmente no desenvolvimento dos conteúdos de História. O trabalho empírico foi realizado em uma Escola do Campo onde o processo de escolarização deve privilegiar a experiência cultural dos alunos por orientação explícita das diretrizes nacionais, estaduais e municipais. A pesquisa tem como pressupostos teóricos: o conceito de tradição seletiva de Williams (2003) que indica que a cultura opera sobre os conhecimentos, escolhendo os que são valiosos para a conservação e os que podem ser excluídos e que acabam sendo "esquecidos" dentro do que se costuma entender como cultura universal; a concepção de educação problematizadora de Freire (1976, 1987, 1996, 2000) que sustenta a necessidade da relação entre a experiência social do sujeito e os conteúdos curriculares; e a conceituação de livro didático como artefato cultural que afeta a escolarização especialmente na dimensão do ensino e que é apropriado pelos sujeitos scolares de formas diferenciadas, ainda pouco estudadas pela pesquisa educacional Garcia, 2007. Os documentos curriculares e três livros didáticos utilizados na escola foram analisados em seu conteúdo, com apoio metodológico em Franco (2003). Também foi realizada uma entrevista com a professora do 4.o ano para compreender como entende e estabelece a relação entre os conteúdos escolares contidos nos livros didáticos utilizados e a experiência cultural dos alunos e suas famílias, sujeitos do campo, ao ensinar História. No que se refere às relações entre os conhecimentos universais e a experiência cultural dos alunos, pode-se constatar que o livro recebido por meio do Programa Nacional do Livro Didático pouco contribui para que tais relações sejam estabelecidas, seja pela pouca referência a situações específicas da vida do campo, seja porque as atividades não abrem espaço para a busca de referências locais. Um segundo livro utilizado, apesar de tratar de temas urbanos, apresenta propostas que remetem o aluno à busca de informações e referências em sua cultura. O terceiro livro em uso, resultado de projeto sobre a história local, apresenta elementos da vida dos alunos, os quais a professora reconhece e incorpora em suas aulas. Apesar disso, mesmo no caso mais favorável, a professora – generalista – revela as dificuldades com o conteúdo específico e expressou limites na apropriação da metodologia utilizada nesse livro – a captação de documentos guardados nas famílias – alternativa que possibilitaria a ampliação da relação dos conteúdos de ensino com a experiência dos alunos.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This work presents the results of an investigation on History textbooks used in a Countryside School located in the municipality of Araucária, Paraná, by the teacher and 4th grade students, educational phase in which the municipality history is approached. The objective of the research was to investigate if and how the textbooks can provide a contribution to the teachers in building relationships with the cultural experiences of the students who live in the countryside, especially in regards to the development of history contents. The empirical work was conducted in a Countryside School where the learning process must emphasize the students’ cultural experiences according to specific orientation from the national, state and municipal guidelines. The research has as its theoretical assumptions: the concept of selective tradition by Williams (2003) which indicates that culture operates on knowledge, selecting which ones are valuable to be conserved and which ones can be excluded and become "forgotten" inside of what is understood as universal culture; the idea of libertarian education by Freire (1976, 1987, 1996, 2000) which supports the need of the relationship between the subject’s social experience and the curricular contents; and the conceptualization of the textbook as a cultural artifact which affects schooling especially in the teaching dimension, which is appropriated by the subjects in different ways, still little analyzed by the educational research of Garcia, 2007. The curricular documents and three textbooks used in the school had their contents analyzed, methodologically supported by Franco (2003). An interview with the 4th grade teacher was also made, in order to understand how she understands and establishes the relationship between the contents of textbooks used and the cultural experience of the students and their families, countryside people, in teaching history. Regarding the relationships between universal knowledge and students’ cultural experiences, it can be affirmed that the book received through the National Program of Textbooks provides little contribution to the establishment of such relationships, be it due to the little reference to specific countryside life situations or due to the fact that the activities do not suggest space for the search of local references. A second book used, in despite of the focus on urban themes, presents proposals which direct the student to the search of information and references in his/her culture. The third book used, resulting of a project about local history, presents elements of the students’ lives, which are recognized by the teacher and incorporated in the classes. However, even in the most favorable case, the teacher – generalist – reveals difficulties regarding the specific content and expresses limitations in the appropriation of the methodology used in that book – documents collected from the families – alternative which would enable the enlargement of the relationship between the teaching contents and the students’ experiences.pt_BR
dc.format.extent183f. : il.[algumas color], grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectHistoria - Estudo e ensinopt_BR
dc.subjectLivros didáticos - Araucária (PR)pt_BR
dc.subjectEscolas rurais - Paranápt_BR
dc.subjectEnsino fundamentalpt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleLivros didáticos de história e experiência cultural dos alunos : estudo em uma Escola de Campo.pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Arquivos deste item

Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples