Show simple item record

dc.contributor.authorSoares, Leticia Gramaziopt_BR
dc.contributor.otherSarquis, Leila Maria Mansanopt_BR
dc.contributor.otherKirchhof, Ana Lúcia Cardosopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Saúde. Programa de Pós-Graduaçao em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2011-06-20T11:32:33Z
dc.date.available2011-06-20T11:32:33Z
dc.date.issued2011-06-20
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25758
dc.description.abstractResumo: Os trabalhadores de enfermagem são considerados profissionais de alto risco para acidentes e doenças ocupacionais pela exposição ao risco biológico. Essa problemática pode se intensificar com a negligência às precauções padrão e ao uso de equipamentos de proteção individual e coletiva. Este estudo teve os objetivos de identificar a percepção dos trabalhadores sobre risco biológico e descrever as situações de ocorrência de acidentes de trabalho. Trata-se de uma pesquisa descritiva exploratória de abordagem qualitativa, realizada num hospital de médio porte de uma cidade do interior do estado do Paraná. A coleta de dados foi realizada na unidade de Clínica Médico-Cirúrgica em dois momentos. No primeiro, foi aplicada uma entrevista semiestruturada a 18 trabalhadores da enfermagem com o objetivo de identificar suas percepções sobre o risco biológico. No segundo momento de coleta, cinco trabalhadores que se acidentaram narraram a situação de ocorrência dos acidentes. A análise revelou três temas centrais: “Percepção sobre risco biológico”, “Preparo técnico profissional e apoio institucional” e “Condições de trabalho”, que deram origem às categorias e subcategorias, estas últimas constituindo causas primárias e secundárias, respectivamente. Os acidentes foram analisados por meio do Diagrama de Causas e Efeitos que evidenciou quatro categorias: agentes materiais, ambiente de trabalho, organização e características pessoais. Ainda foram identificadas causas primárias e secundárias que propiciaram a ocorrência do acidente, nas quais se observaram similaridades, tais como o descarte inadequado de perfurocortantes, as características dos procedimentos desenvolvidos pelos trabalhadores que os expõem ao risco, a sobrecarga de trabalho, o planejamento dos procedimentos que não operacionaliza normas e rotinas e, ainda, o conhecimento não colocado em prática pelos trabalhadores. Conclui-se que os trabalhadores reconhecem de maneiras distintas a existência do risco na sua prática profissional, e que ainda existe resistência em colocar em prática medidas protetoras. O acidente não se dá somente pelas peculiaridades do trabalho, mas também pelas condições, organização e processo do trabalho hospitalar. Recomendam-se atividades de capacitação que valorizem o conhecimento preexistente do grupo de maneira dinâmica e integradora e que possibilitem ao trabalhador, além de participar ativamente, sugerir mudanças, esclarecer dúvidas, assim como ações diárias que minimizem sentimentos sobre o risco biológico entre os trabalhadores, sinalizando a sua existência, salientado o uso correto de EPI e ainda divulgando os procedimentos que devem ser tomados no caso de acidentes com material biológico.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleO risco biológico em trabalhadores de enfermagempt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record