Show simple item record

dc.contributor.advisorPassos, Fernando de Camargopt_BR
dc.contributor.authorLudwig, Gabrielapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Zoologiapt_BR
dc.date.accessioned2011-06-17T13:25:11Z
dc.date.available2011-06-17T13:25:11Z
dc.date.issued2011-06-17
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25755
dc.description.abstractResumo: O conhecimento sobre a ecologia e comportamento de uma espécie é a base para sua conservação. Pouco ainda se conhece a respeito destes parâmetros para o ico-leão-da-carapreta, Leontopithecus caissara Lorini & Persson 1990, criticamente ameaçado de extinção. O presente trabalho focou em estudos ecológicos comportamentais de dois grupos presentes no Parque Nacional de Superagui 25o27’37,84’’S, 48o14’28,56’’O), no sul da Ilha de Superagui, município de Guaraqueçaba, no Estado do Paraná. Assim, o objetivo geral desse trabalho foi trazer dados a respeito do padrão de atividades, hábito alimentar, área de vida e uso do espaço. A amostragem do grupo 1 ocorreu de maio de 2008 a junho de 2009 e do grupo 2 de outubro de 2009 a março de 2010 com 3 a 4 dias completos e parciais de observação por mês. O primeiro capítulo analisa o hábito alimentar dos micos-leões onde é registrado o uso de 57 espécies vegetais (48 novos registros desde os últimos estudos) e mostra a importância de Syagrus romanzoffiana para os animais, classificada como espécie-chave. O segundo capítulo trata do orçamento temporal diário da espécie, onde é descrito o padrão de atividades grupal anual e ao longo das estações. Como as outras espécies do gênero os animais mostraram-se bastante ativos e como o esperado, os períodos de atividades variaram de acordo com o fotoperíodo e temperaturas diárias. A distribuição do tempo nas diferentes atividades observadas neste trabalho está dentro dos limites encontrados para o gênero. No último capítulo a área de vida e o modo de uso do espaço de ambos os grupos são analisados de forma geral e sazonal. São obtidos os menores valores de área de vida até então registrados para a espécie ( X = 70 ha), sendo estimada uma densidade populacional de 0,08 e 0,07 ind./ha pelos diferentes métodos, relatando um possível aumento na densidade da região insular desde as últimas pesquisas. O uso do espaço esteve ligado diretamente a lugares para descanso, disponibilidade e abundância de recursos alimentares, de aspectos sociais, e ainda, à disposição espacial dos principais recursos buscados. O estudo da seleção de habitat mostrou também utilização de diferentes classes vegetacionais. Pretende-se, assim, trazer dados detalhados a respeito da ecologia e comportamento da espécie alvo de estudo, para assim contribuir e reformular novos planos de conservação para a mesma.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectMico-leão-da-cara-pretapt_BR
dc.subjectMicos-leões - Guaraqueçaba, Regiao de (PR)pt_BR
dc.titlePadrão de atividade, hábito alimentar, área de vida e uso do espaço do mico-leão-de-cara-preta (Leontopithecus Caissara Lorini e Persson 1990) (Primates, Callitrichidae) no Parque Nacional do Superagui, Guaraqueçaba, Estado do Paraná.pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record