Show simple item record

dc.contributor.authorViaro, Renee Volpatopt_BR
dc.contributor.otherValore, Luciana Albanesept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologiapt_BR
dc.date.accessioned2020-02-27T12:00:03Z
dc.date.available2020-02-27T12:00:03Z
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/25695
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª Luciana Albanese Valorept_BR
dc.descriptionDissertaçao (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Humanas, Letras e Artes, Programa de Pós-Graduaçao em Psicologia. Defesa: Curitiba, 25/02/2011pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: A presente pesquisa tem como objetivo investigar possíveis modos de subjetivação no processo de formação do psicanalista. Para tanto foram entrevistados seis psicanalistas que se reconheçam como fazendo ou tendo feito um processo de formação em psicanálise. Sendo três deles pertencentes a uma instituição vinculada à IPA, e três a uma instituição lacaniana. As transcrições das entrevistas foram analisadas pelo viés da análise institucional do discurso, estratégia de pensamento desenvolvida por Guirado. Tomando o discurso como ato (em aproximação a uma concepção foucaultiana) e o processo de formação em psicanálise como um conjunto de práticas institucionais, pôde-se delinear, através do discurso produzido em situação de entrevista, os modos como os psicanalistas entrevistados se reconhecem e desconhecem em meio às práticas de formação, isto é, os modos como se subjetivam. Pelas análises das entrevistas foi possível delimitar algumas especificidades nos modos de subjetivação de cada grupo e também algumas regularidades que permitem os aproximar como parte de uma mesma instituição do processo de formar. Evidenciou-se o modo como os entrevistados vinculados à IPA subjetivam-se por meio de uma reafirmação direta de um espaço de ordem (gerando um efeito total de reconhecimento de si como psicanalistas), e os entrevistados lacanianos por meio de uma contraposição que destitui um outro (gerando um efeito parcial de reconhecimento de si como psicanalistas). Além disto, a análise pessoal apareceu, nas falas dos entrevistados de ambos os grupos, como o dispositivo privilegiado de produção do psicanalista, sendo encenada como uma relação produtora de saberes e verdades de si na qual e pela qual os entrevistados podem se reconhecer psicanalistas e desconhecer as resistências que comportam com relação ao discurso que os constitui: o discurso psicanalítico.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This research aims to investigate possible subjectivity modes in the psychoanalyst's formation process. Therefore, have been interviewed six psychoanalysts that recognize themselves as doing or having done a formation process in psychoanalysis. Three of them belonging to an institution linked to IPA, and three to a Lacanian institution. The interviews. transcripts were analyzed by the bias of institutional discourse analysis, strategy of thinking developed by Guirado. Taking the discourse as an act (in approximation to a Foucauldian conception) and the formation process in psychoanalysis as a set of institutional practices, it was possible to delineate, through the discourse produced in interviews, the ways how the psychoanalysts interviewed recognize and disown themselves amid the formation practices, that is, how they subjectivate. By the interviews' analyses was possible to outline some specificities in the subjectivity modes of each group and also some regularities that allow to aproximate them as part of the same institution of the forming process. It was evident how the interviewed linked to IPA subjectivate by means of a direct reaffirmation of an order space (generating a total effect of self-recognition as psychoanalysts), and the Lacanian interviewed by an opposition that deprives another (generating a partial effect of self-recognition as psychoanalysts). Moreover, the personal analysis appeared, in the speeches of interviewed of both groups, as the privileged production device of the psychoanalyst, being staged as a producer relationship of knowledge and truths of self in which and by which the interviewed may recognize themselves as psychoanalysts and disown the resistance that admit with respect to discourse that constitute them: the psychoanalytical discourse.pt_BR
dc.format.extent162f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDissertações - Psicologiapt_BR
dc.subjectPsicanalistas - Formação profissionalpt_BR
dc.subjectPsicanálisept_BR
dc.subjectPsicologiapt_BR
dc.titleModos de subjetivação na formação em psicanálise : uma análise institucional de discursopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record