Show simple item record

dc.contributor.advisorInoue, Mário Takao, 1946-pt_BR
dc.contributor.authorMoraes Neto, Sebastião Pires de, 1959-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.contributor.otherPoggiani, Fabiopt_BR
dc.date.accessioned2013-06-27T14:41:17Z
dc.date.available2013-06-27T14:41:17Z
dc.date.issued2013-06-27
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25329
dc.description.abstractO presente trabalho teve como finalidade avaliar a capacidade de adaptação de três espécies florestais na fase juvenil submetidas a níveis de luminosidade de 100% (plena luz), 70%, 40%, 20% e 7% durante a fase de viveiro. As espécies estudadas foram: Peltophorum dubium (Sprangel) Taubert - "canafístula" ; Schizolobium parahyba (Veil.) Blake - "guapuruvu" e Leucaena leucocephala (Lam.) de Wit - "leucena". As mudas foram cultivadas em sacos plásticos aerificados de pigmentação preta e o substrato utilizado para as três espécies constituiu-se de três partes de terra vegetal peneirada para uma parte de areia. O delineamento estatístico foi em blocos ao acaso com três repetições. O experimento foi avaliado em três fases distintas, a saber: 8o semana, 12° semana e 18° semana de vida das mudas. Os parâmetros analisados foram: peso da biomassa seca total (BT), altura, diâmetro do colo, relação entre o peso da biomassa seca da raiz e o peso da biomassa seca da parte aérea (R/A), pesos da biomassa seca das folhas, caule e raiz, razão entre o peso da biomassa seca da folha e o peso da biomassa seca total (RF), razão entre o peso da biomassa seca do caule e o peso da biomassa seca total (RC) e razão entre o peso da biomassa seca da raiz e o peso da biomassa seca total (RR). Em relação a BT e pesos da biomassa seca do caule e raiz as três espécies apresentaram os maiores valores na 18° semana no nível de 100% de luz. As diversas luminosidades influenciaram um crescimento diferencial em altura para L leucocephala e no peso da biomassa seca das folhas para P. dubium e S. parahyba. Os maiores valores de diâmetro do colo na 18° semana para as três espécies foram obtidas no nível de 100% de luz, sendo que para o diâmetro do colo em S. parahyba e P. dubium, os valores à plena luz não diferiram dos níveis de 70% e 40% de luz. Para as três espécies, na 18° semana, considerando a R/A, a RR e a RF, os menores valores da R/A e da RR foram obtidos no mais baixo nível de luz (7%), enquanto que neste mesmo nível de luz, foram encontrados os maiores valores da RF. As diversas luminosidades influenciaram a RC em S. parahyba e P. dubium na 18° semana. Concluiu-se que a regeneração das três espécies poderá ser conduzida à plena luz. Contudo as mesmas demonstraram índices satisfatórios de desenvolvimento até o nível de 40% de luz.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectPlantas - Efeito da luzpt_BR
dc.subjectArvores - Mudaspt_BR
dc.subjectLeucena - Mudaspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleCrescimento das mudas de tres especies florestais em função da idade e da luminosidadept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record