Show simple item record

dc.contributor.advisorPellico Netto, Sylvio, 1941-pt_BR
dc.contributor.authorBrena, Doadi Antoniopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-05-27T18:54:24Z
dc.date.available2013-05-27T18:54:24Z
dc.date.issued2013-05-27
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25313
dc.description.abstractO presente trabalho visa retomar a discussão do Inventário Florestal Nacional e propor as bases metodológicas e estruturais para sua implantação definitiva no Brasil. Caracteriza-se a origem e evolução dos sistemas, seus principais objetivos e sua importância. Descreve-se as características desejáveis de um sistema de inventário florestal nacional propostas por CUNIA (1978, 1985). Analisa-se a experiência internacional em inventários florestais nacionais, descrevendo-se os seguintes sistemas, tomados como representativos e destacando-se os seus aspectos mais importantes: Europa - Suécia, Finlândia, Suíça, Holanda e Espanha; América do Norte - Estados Unidos e Canadá; América Latina - México e Brasil. Realiza-se uma análise crítica do primeiro inventário florestal nacional do Brasil, levantando-se os problemas enfrentados e as razões porquê não teve continuidade. Propõe-se um sistema de inventário florestal nacional para o Brasil, com base na experiência internacional analisada e na busca soluções para os problemas detectados durante a realização do primeiro inventário florestal nacional. O sistema proposto analisa e sugere três estruturas principais: a institucional, a metodológica e a operacional. Sugere-se que a estrutura institucional seja organizada em três níveis operativos: uma coordenação política nacional, uma coordenação técnica nacional e coordenações técnicas regionais, caracterizando uma concepção integrativa de opiniões e uma estrutura descentralizada de execução. Na estrutura metodológica sugere-se a periodicidade de 5 anos para o inventário, a organização administrativa do inventário seguindo as Regiões Geográficas do país; a realização de um vôo para obtenção de fotografias aéreas atualizadas; o uso do mapa do Projeto RADAMBRASIL, como mapa base; e o uso de imagens de satélite combinadas com fotografias aéreas e amostragem de campo, na Amazônia. O sistema de amostragem sugerido inclui a amostragem com repetição parcial, como processo de inventário contínuo, e a amostragem sistemática, como processo básico de amostragem. Sugere-se a aplicação de conglomerados temporários e permanentes específicos para florestas nativas tropicais, subtropicais e para florestas plantadas, bem como a forma de distribuição sobre a população e um sistema de rodízio para a instalação dos conglomerados temporários a cada nova ocasião. Propõe¬se a estrutura operacional do sistema, implantando-o em 10 anos, remedindo-se a cada 5 anos, através de equipes permanentes, e tornando-o um processo contínuo, realizando-se 20% da estrutura amostral a cada ano. Do exposto no trabalho, conclui¬se que o inventário florestal nacional é um instrumento auxiliar indispensável, para o planejamento e administração corretos dos recursos florestais, para responder às exigências de Certificação de Origem de produtos florestais, fornecer a base de informações necessária para a inserção do país no programa de qualidade total do meio ambiente a ser definido pela ISO 14.000, e para que os recursos florestais brasileiros possam oferecer uma contribuição sócio-econômica compatível com sua potencialidadept_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectInventario florestal - Brasilpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleInventario florestal nacionalpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record