Show simple item record

dc.contributor.advisorReissmann, Carlos Brunopt_BR
dc.contributor.authorFossati, Luiz Claudiopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2011-03-01T17:02:32Z
dc.date.available2011-03-01T17:02:32Z
dc.date.issued2011-03-01
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25175
dc.description.abstractEste trabalho teve por objetivo, analisar os níveis foliares de bioelementos e alumínio na erva-mate (Ilex paraguariensis St. Hil.), em função do sítio com relação aos dados de produtividade do erval; identificar possíveis problemas nutricionais com base na análise foliar comparada à análise de solos e da produtividade e; verificar as diferenças de níveis foliares dos bioelementos e alumínio em função do sexo. O levantamento foi realizado em um povoamento homogêneo de erva-mate aos sete anos de idade em São Bento do Sul (Se). Foi escolhida uma toposequência representativa, ao longo da qual foram alocados dez sítios amostrais, divididos em cinco parcelas de cinco árvores cada. Outras quatro unidades na mesma toposequência, foram alocadas com cinco grupos de quatro erveiras femininas e o mesmo de masculinas para cada unidade. A partir de agosto de 1994 foram coletadas as amostras foliares, de solo e dados de produtividade. Em fevereiro de 1995 foram coletadas as amostras foliares das demais erveiras por sexo. As folhas foram submetidas a análise química foliar e as amostras de solo à análise química da porção superficial. Para todas as variáveis foram realizadas análise de variância e teste de médias. Foram estabelecidas correlações lineares simples e múltiplas das variáveis químicas do solo, da composição química foliar com relação as variáveis de produtividade e entre si e a verificação das diferenças entre os sexos foi feita pelo teste t para amostras independentes. Observou-se que o estado nutricional do povoamento foi considerado bom com relação aos níveis de K, Ca, Mg, Fe, Cu, Zn e B, médio a baixo para N, muito baixo para P e muito elevado para Mn e Al. Os níveis de K foliar foram os únicos que não apresentaram diferenças entre os sítios. Os teores de N foliar apresentaram tendência de diminuir de cima para baixo na pendente, enquanto Ca e Mg aumentaram sutilmente na mesma direção, tendência mais evidente para os teores de Fe, Zn e B. Os demais não se distribuíram relacionados a toposequência. A altura total, altura da copa e área de projeção da copa diminuíram de cima para baixo na toposequência. Embora tenham apresentado diferenças entre os sítios, não se pode associar o incremento do diâmetro da copa, diâmetro da base do tronco, densidade de copa e grau de ataque de lagartas com a localização na toposequência. O peso da massa verde, peso da massa seca e área foliar apresentaram pequena tendência de diminuição de baixo para cima no gradiente topográfico. A medida que diminuíram os valores de pH e saturação por bases do solo, aumentaram a altura total, altura da copa e área de projeção da copa. A mesma relação foi observada entre Ca, Mg e Mn do solo com altura total e da copa. A altura total, altura da copa e área de projeção de copa foram diretamente proporcionais aos níveis de Al trocável e acidez potencial do solo. A altura total e da copa à saturação por alumínio e área de projeção de copa ao P do solo. O N foliar correlacionou-se positivamente com parâmetros de produtividade, coincidindo à sua função na planta e com os baixos níveis de N nos sítios de menor altura total e da copa. Não existe relação do AI foliar com o parâmetros de produtividade das erveiras, apenas demonstrando a alta tolerância da espécie ao acúmulo de alumínio nas folhas. Os baixos teores de P foliar não influenciaram as variáveis de produtividade e como não foram constatados sintomas de deficiência, acredita-se que trate-se de característica da espécie, ao mesmo tempo que reflete o tipo de solo onde a planta desenvolve-se predominantemente. Acredita-se que há diferentes requerimentos nutricionais para erveiras masculinas e femininas. As masculinas apresentaram maiores teores de Cu, enquanto as femininas, maiores teores de B e não foram constatadas diferenças entre os sexos para N, P, K, Ca, Mg, Fe, Mn, Zn e Al.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectErva-mate - Cultivopt_BR
dc.subjectSitios florestais - Qualidadept_BR
dc.subjectProdutividade florestalpt_BR
dc.subjectAnalise foliarpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleAvaliação do estado nutricional e da produtividade de erva-mate (Ilex paraguariensis St. Hil.), em função do sitio e da dioiciapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record