Show simple item record

dc.contributor.authorLourençato, Lúcio Fábiopt_BR
dc.contributor.otherFavaretto, Nerilde, 1969-pt_BR
dc.contributor.otherScheer, Agnes de Paula, 1958-pt_BR
dc.contributor.otherSouza, Luiz Claudio de Paulapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencias do Solopt_BR
dc.date.accessioned2011-01-21T11:31:06Z
dc.date.available2011-01-21T11:31:06Z
dc.date.issued2011-01-21
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25045
dc.description.abstractResumo: A intensificação do uso de agrotóxicos, somadas ao uso e manejo inadequado do solo acarretam sérios impactos ao meio ambiente, comprometendo a qualidade do solo e das águas superficiais e subterrâneas. Este trabalho foi realizado na microbacia do rio Campestre, município de Colombo, PR, sendo constituído por dois estudos, o primeiro para avaliar a contaminação por agrotóxicos das águas superficiais na microbacia em relação ao uso do solo e de componentes ambientais em diferentes períodos sazonais e um segundo para avaliar o potencial de contaminação em eventos de intensa precipitação com simulação de chuva após recente aplicação de agrotóxicos. No primeiro estudo foram selecionados seis pontos de coleta para análise de água superficial e sedimento do rio Campestre, sendo estas ealizadas a cada três meses no período de setembro de 2008 a setembro de 2009. O segundo estudo foi realizado em laboratório em caixas de erosão preenchidas com solo coletado na encosta da microbacia e submetido à aplicação de agrotóxicos e após chuva simulada. O escoamento superficial foi coletado e a concentração de agrotóxicos solúveis foi analisada. No primeiro estudo os princípios ativos tebuconazol, etalaxil, deltametrina, clorotalonil, glifosato e seu metabólito ácido aminometilfosfônico - AMPA foram escolhidos para análise por serem estes os princípios ativos presente nas formulações dos agrotóxicos de intenso uso na região. Estes princípios ativos não foram encontrados, dentro dos limites de detecção das metodologias empregadas, em nenhuma das amostras de água bem como de sedimento do rio Campestre, em todo o período de estudo. No entanto deve-se considerar que as coletas foram realizadas em período não coincidente com chuvas intensas. A legislação brasileira não estabelece limites máximos permissíveis na água para os princípios ativos estudados, exceto para o glifosato, cujo limite de detecção da metodologia foi inferior ao estabelecido pelas legislações nacionais e internacionais e, portanto, permite concluir que a microbacia estudada não apresenta problemas de contaminação com glifosato. Em relação aos princípios ativos metalaxil, clorotalonil, deltametrina e tebuconazol, por não existir limites nacionais e pelo fato do limite de detecção da metodologia ser superior aos limites máximos permitidos pela União Européia, apesar da não detecção destes nas amostras coletadas, não foi possível concluir sobre a não contaminação das águas por estes agrotóxicos. Já no estudo realizado em laboratório com chuva simulada, onde foram analisados os princípios ativos tebuconazol (24 mg por caixa de erosão), metalaxil (13,5 mg por caixa de rosão), deltametrina (1,2 mg por caixa de erosão) e clorotalonil (135 mg por caixa de erosão), observou-se um grande potencial de contaminação da água por escoamento superficial por estarem estes princípios ativos em concentração muito acima do permitido pela União Européia, ficando evidente a necessidade do uso racional destes produtos e da utilização de práticas conservacionistas a fim de evitar a entrada direta do escoamento em ambientes aquáticos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titlePotencial de contaminação de águas superficiais por agrotóxicos na microbacia hidrográfica do campestre , Colombo - PRpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record