Show simple item record

dc.contributor.authorGasparotto Junior, Arquimedespt_BR
dc.contributor.otherMarques, Maria Consuelo Andrade, 1947-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Farmacologiapt_BR
dc.date.accessioned2010-12-13T10:31:18Z
dc.date.available2010-12-13T10:31:18Z
dc.date.issued2010-12-13
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/24960
dc.description.abstractResumo: A Tropaeolum majus L. (Tropaeolaceae) conhecida popularmente como chaguinha é utilizada frequentemente para o tratamento de infecções e distúrbios urinários. Como existem descrições em livros e artigos etnobotânicos sobre sua utilização popular como diurética e hipotensora, e inexiste validação farmacológica que subsidie esta atividade, objetivamos neste trabalho avaliar a ação do infuso, do extrato etanólico (HETM), da fração purificada (TMLR) e do flavonóide isoquercitrina (ISQ) identificado nas folhas desta espécie, sobre o sistema cardiovascular e renal de ratos normotensos e espontaneamente hipertensos (SHR). Inicialmente, verificamos os possíveis efeitos diuréticos da infusão (2,5 - 10%, v.o.), HETM (30 - 300 mg/kg, v.o.), TMLR (25 - 100 mg/kg, v.o.) e da ISQ (5 - 10 mg/kg, v.o.) em ratos ormotensos. Os grupos controle foram tratados com água deionizada (5 ml/kg, v.o.) ou com espironolactona (50 mg/kg, v.o.). Após 1-15 h (tratamento agudo) ou diariamente por sete dias (tratamento prolongado), o volume urinário foi determinado. Adicionalmente, nas amostras de urina resultantes, o sódio, o potássio, o cloreto, o bicarbonato, a condutibilidade, o pH e a densidade foram mensurados. A concentração plasmática de eletrólitos, uréia, creatinina, aldosterona e vasopressina foram determinados no sétimo dia. Baseado nos resultados obtidos resolvemos avaliar a atividade da enzima conversora de angiotensina (ECA) plasmática por fluorimetria indireta (ex-vivo) em animais tratados com o HETM, TMLR ou com a ISQ. Para investigar o papel da bradicinina, das prostaglandinas e do óxido nítrico na atividade diurética evidenciada, diferentes grupos de animais foram tratados com o HOE-140 (1,5 mg/kg; i.p.), indometacina (5 mg/kg; v.o.) ou com o L-NAME (60 mg/kg; v.o.) antes da administração do HETM, TMLR ou de ISQ. A atividade da anidrase carbônica eritrocitária e da bomba Na+/K+/ATPase renal também foram determinadas. Em uma segunda etapa deste trabalho, também direcionados pelos resultados obtidos, avaliamos os efeitos do HETM (10-300 mg/kg; v.o.), TMLR (12,5- 100 mg/kg; v.o.) e da ISQ (0,5 - 10 mg/kg; v.o. ou i.v.) na pressão arterial média (PAM) de ratos normotensos e SHR. Para isto, os animais foram anestesiados com cetamina/xilazina (100/20 mg/kg; i.m.) e tiveram cateteres de polietileno introduzidos na veia femoral esquerda e artéria carotídea direita para a administração das drogas e registro da PAM, respectivamente. A fim de avaliarmos (in vivo) o papel da inibição da ECA nos efeitos hipotensores observados, diferentes grupos de ratos foram tratados com angiotensina I (10 pmol/kg), bradicinina (30 nmol/kg) ou angiotensina II (10 pmol/kg) antes e depois da administração intravenosa de ISQ (4 mg/kg). Da mesma forma, o papel da via óxido nítrico/guanilato ciclase foi avaliado através da administração de uma infusão de L-NAME (7 mg/kg/min) ou de ODQ (2 mg/kg), antes da administração intravenosa de ISQ (4 mg/kg). Adicionalmente, o efeito do tratamento prolongado com L-NAME (60 mg/kg) sobre as respostas hipotensoras e inibidora da ECA da ISQ (10 mg/kg; v.o.) foram determinadas. Os níveis plasmáticos de nitrito e as espécies reativas de oxigênio nas artérias mesentéricas dos animais SHR tratados com ISQ (5 e 10 mg/kg; v.o.) também foram mensurados. Todos os procedimentos foram aprovados pelo comitê de ética em experimentação animal da UFPR (autorização número 240). Os resultados obtidos mostraram que após 15 h da administração de uma dose única de HETM (300 mg/kg), TMLR (100 mg/kg) ou ISQ (10 mg/kg) o volume urinário foi aumentado em 64 ± 10%, 45 ± 7% e 56 ± 9%, respectivamente; permanecendo alterado pelas 24 horas subsequentes. Nos tratamentos prolongados (sete dias) o volume e as concentrações urinárias de sódio em animais tratados com o HETM, TMLR e com a ISQ permaneceram significativamente aumentados principalmente do 4º até o 7º dia. O efeito diurético induzido pelo HETM, TMLR ou pela ISQ foi substancialmente reduzido pelo HOE- 140, assim como pela indometacina ou L-NAME (~ 40%). Por outro lado, o tratamento oral com o HETM (300 mg/kg), TMLR (100 mg/kg) e com a ISQ (10 mg/kg) reduziu a atividade da ECA plasmática em 28 ± 6%, 30 ± 5% e 39 ± 6%, respectivamente, assim como a concentração sérica de aldosterona. Além disso, a atividade da bomba Na+/K+/ATPase renal foi significativamente reduzida por todos os tratamentos realizados (~30%); enquanto outros parâmetros urinários e plasmáticos não foram afetados. Os valores da PAM basal em animais normotensos, registrados antes da administração de qualquer substância foi de 108.9 ± 2.5 mm Hg, enquanto em animais SHR foi de 134,4 ± 1,8 mm Hg. A dministração oral do HETM (100 mg/kg) e da TMLR (50 mg/kg) reduziu a PAM em ratos normotensos anestesiados em 12,83 ± 2,3 mm Hg e 14,94 ± 3,0 mm Hg; enquanto em animais SHR os valores foram estimados em 13,67 ± 2,8 mm Hg e 16,71 ± 1,2 mm Hg, respectivamente. A administração oral e intravenosa de ISQ (4 e 10 mg/kg, respectivamente) reduziu os valores da PAM de animais normotensos em 15,5 ± 2,3 mm Hg e 23,2 ± 3,8 mm Hg, respectivamente. Os efeitos hipertensivos e hipotensores induzidos pelo angiotensina I (10 pmol/kg) e pela bradicinina (30 nmol/kg), respectivamente, foram substancialmente alterados em animais tratados com a ISQ (4 mg/kg; i.v.). Além disso, o efeito hipotensor induzido pela ISQ (4 mg/kg; i.v.) foi reduzido fortemente pela infusão prévia de L-NAME, assim como pela administração do DQ (2 mg/kg). Neste ínterim, o tratamento prolongado (v.o.) com o L-NAME (60 mg/kg) também reduziu a atividade inibidora sobre a ECA plasmática e o efeito hipotensor induzido pela ISQ (10 mg/kg; v.o.). orroborando os dados supracitados, o tratamento prolongado com a ISQ (10 mg/kg; v.o.) elevou significativamente os níveis plasmáticos de nitrito e reduziu a produção de ROS em artérias mesentéricas de animais SHR. Desta forma, os resultados explicitados neste trabalho mostram que os efeitos diuréticos e hipotensores induzidos pelo extrato etanólico obtido de do T.majus (HETM), assim como de sua fração purificada livre de sacarose (TMLR) podem estar associados com os altos níveis do flavonóide isoquercitrina identificados nesta planta. Evidências sugerem que estes efeitos podem ser decorrentes da diminuição da produção de angiotensina II pela ECA, com consequente redução dos níveis séricos de aldosterona, e da baixa atividade da bomba Na+/K+/ATPase renal; assim como pela liberação de prostanóides e óxido nítrico endotelial. Além disso, a hipotensão induzida pela ISQ aparenta ser um evento dependente da estimulação da via óxido nítrico/guanilato ciclase e da inibição da atividade da enzima conversora de angiotensina.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleAvaliação fitoquímica e farmacológica dos efeitos cardiovasculares e renais de Tropaeolum Majus L. (Tropaeolaceae) em ratospt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record