Show simple item record

dc.contributor.advisorPerez, José Angel Alvarezpt_BR
dc.contributor.authorZaleski, Tâniapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Zoologiapt_BR
dc.date.accessioned2010-11-29T12:39:10Z
dc.date.available2010-11-29T12:39:10Z
dc.date.issued2010-11-29
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/24877
dc.description.abstractResumo: As microestruturas do estatolito e do gladius foram testadas para atuar como potenciais ferramentas na determinacao da idade e do crescimento diario de L. brevis. A utilizacao das estruturas requer um preparo previo e a adequacao de tecnicas ja existentes. O estatolito depois de removido do individuo foi bem lavado em agua destilada, seco em papel toalha e fixado em laminas histologicas, utilizando esmalte incolor. Apos a secagem, as estruturas foram lixadas levemente com lixas de papel de numeracao 1200 e 2000 ate os aneis ficarem visiveis, sendo entao polidas com abrasivos de 9 ƒÊm, sempre mantendo-as umidas para evitar a recristalizacao dos cristais de aragonita. Os aneis foram visualizados e contados em microscopio optico em aumento de 400 e 1000x, sob oleo de imersao. A estrutura do gladius (ou pena) nao requer um preparo previo, apos sua remocao foram mantidas em formol 4% ate o momento da visualizacao das marcas de crescimento. As penas foram levadas ao microscopio estereoscopico, em aumentos de 20 a 40x, para a visualizacao dos incrementos de crescimento. A estrutura foi mantida sob agua, o que reduziu a visualizacao de outras marcas, a espessura dos incrementos for realizada utilizando a ocular icrometrica. As marcas foram observadas na superficie dorsal da raque, na camada do ostracum. As marcas sao mais visiveis na porcao anterior e progressivamente tornam-se indistinguiveis. A precisao da ontagem dos incrementos de crescimento de ambas as estruturas foi verificada atraves de tres contagens consecutivas e independentes realizadas por um mesmo observador e comparadas atraves do coeficiente de variabilidade e erro medio percentual. A periodicidade de deposicao dos incrementos do estatolito foi considerada diaria, baseando-se em estudos previos e na validacao realizada para um individuo. Para o gladius, a periodicidade foi verificada atraves de contagens parciais dos seus incrementos e dos seus respectivos estatolitos. Como a deposicao dos incrementos de ambas as estruturas foi similar, a periodicidade foi tambem considerada diaria. Dentre os estatolitos amostrados 58% se mostraram viaveis para a contagem dos aneis de crescimento, para o gladius 84% da amostra foi viavel e em media em 35% do seu omprimento. As contagens sucessivas revelaram um erro medio percentual de 2,6% e 4,7% e o coeficiente de variabilidade de 3,48% e 6,4% no estatolito e gladius respectivamente. O numero de aneis contabilizados variou de 46 a 145 em comprimentos de manto de 20 a 48 mm. O espacamento medio entre os incrementos do gladius variou de 0,22 a 0,44 mm e aumentaram com o comprimento do gladius. A estrutura do estatolito se mostrou apropriada para a determinacao da idade individual e a do gladius para a reconstrucao do crescimento diario individual, ainda que a legibilidade das marcas de crescimento dentro de cada gladius tenha se limitado a porcao media anterior da estrutura.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectLula (Molusco)pt_BR
dc.titleCiclo de vida e ecologia da lula Lolliguncula Brevis na armação de Itapocoroy, Santa Catarina, Brasilpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record