Show simple item record

dc.contributor.advisorZanata, Silvio Marquespt_BR
dc.contributor.authorNaliwaiko, Katyapt_BR
dc.contributor.otherFernandes, Luiz Cláudio, 1960-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecularpt_BR
dc.date.accessioned2018-04-20T18:06:55Z
dc.date.available2018-04-20T18:06:55Z
dc.date.issued2009pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/24316
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Silvio Marques Zanatapt_BR
dc.descriptionCo-Orientador: Prof. dr. Luiz Claudio Fernandespt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Defesa: Curitiba, 2009pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 71-81pt_BR
dc.description.abstractResumo: No último século o perfil lipídico da dieta humana sofreu severas alterações, em especial devido a industrialização dos alimentos. Estudos epidemiológicos têm relacionado fortemente o aumento da prevalência de diversas doenças crônico degenerativas às alterações ocorridas na dieta da população humana. Recentemente, a prevalência de transtornos afetivos e outras doenças de caráter neurológico, têm aumentado significativamente em especial nas populações ocidentais e com elevado grau de industrialização. Nestas populações, o consumo de gorduras saturadas ou do tipo trans é elevado e coincidentemente a prevalência de transtornos afetivos é significativamente maior, sugerindo que os lipídios contidos na dieta pode ser fator determinante para o desenvolvimento destas patologias. Dentre os lipídios da dieta, special atenção tem sido dada aos ácidos graxos poliinsaturados n-3 (AGPIs n-3). Devido a habilidade de modular eventos biológicos tais como fluidez de membrana, transdução de sinal e expressão gênica, nas últimas duas décadas, cresceu o número de estudos investigando o potencial nutracêutico dos AGPIs n-3 e sua aplicação clínica para o tratamento de diversas condições humanas. O óleo de peixe, composto rico em AGPIs n-3, tem sido objeto de diversos estudos envolvendo o sistema nervoso central. Embora seu potencial efeito antidepressivo tenha sido demonstrado através de modelos animais e alterações comportamentais, os mecanismos pelos quais estes lipídios exercem seus efeitos ainda não são completamente entendidos. Neste trabalho investigamos o efeito da suplementação crônica com óleo de peixe sobre alterações morfológicas e ultraestruturais no hipocampo de ratos Wistar, bem como sobre a expressão de proteínas relacionadas com estes efeitos. Ratos Wistar foram suplementados com óleo de peixe desde o desenvolvimento até a idade adulta, quando a morfologia hipocampal e ultraestrutura neuronal foram avaliadas sob microscopia de luz e eletrônica de transmissão. Os resultados sugerem aumento no número de células hipocampais, aumento na robustez e complexidade da arborização dendrítica e na mielinização dos axônios no grupo suplementado, sugerindo efeito positivo do óleo de peixe sobre modulação fenotípica no hipocampo de ratos adultos. A expressão de proteínas relacionadas à regulação de eventos de diferenciação, também foi alterada pela presença do óleo de peixe, nos animais suplementados. Os resultados encontrados podem ainda ser relacionados com alterações comportamentais, anteriormente descritas, sugerindo que o óleo de peixe pode atuar na melhora da função cerebral apenas por regular a neurotransmissão, mas também por modular eventos morfológicos e bioquímicos relacionados à função cerebral e comportamento.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: In the last century the lipid profile of the human diet has undergone severe changes, especially due food industrialization. Epidemiological studies have strongly linked the increasing prevalence of several chronic degenerative diseases with changes in diet of the human population. Recently, the prevalence of affective disorders and other neurological diseases, have increased significantly especially in Western populations, with a high industrialization degree. In these populations, consumption of saturated fats or trans fat is high as well as the prevalence of affective disorders suggesting that the dietary lipids can be a determining factor for the development of these disorders. Among the dietary lipids, special attention has been given to polyunsaturated fatty acids n-3 (n-3 PUFAs). Due its ability to modulate biological events such as membrane fluidity, signal transduction and gene expression in the last two decades, number of studies investigating the nutraceutical potential of n-3 PUFAs and their clinical application for treating various human conditions has increase. Fish oil, rich compound in n-3 PUFAs, has been the subject of several studies involving the central nervous system. Although its potential antidepressant effect has been emonstrated by animal models and behavioral alterations, the mechanisms by which these lipids exert their effects are not fully understood. In this study we investigated the effect of chronic fish oil supplementation upon morphological and ultrastructural changes in the hippocampus of rats and on expression of proteins related to these events. Wistar rats were supplemented with fish oil from development until adulthood, when the morphology and ultrastructure of hippocampal neurons were examined under light microscopy and transmission electron microscopy. The results suggest an increase in the number of hippocampal cells, ncreased robustness and complexity of dendritic branching and myelination of axons in the supplemented group, suggesting a positive effect of fish oil on phenotypic modulation in the hippocampus of adult rats. The expression of proteins related to regulation of differentiantion events was also altered by fish oil supplementation. These results can also be related to behavioral changes, previously described, suggesting that fish oil can improving brain function not only by neurotransmission regulation, but also by modulating morphological and biochemical events related to brain function and behavior.pt_BR
dc.format.extent81f. : il. [algumas color.], grafs.,tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectOleo de peixept_BR
dc.subjectAntidepressivospt_BR
dc.subjectTransmissão nervosapt_BR
dc.subjectCitologia e biologia celularpt_BR
dc.subjectBiologia molecularpt_BR
dc.titleSuplementação crônica com óleo de peixe : alterações morfológicas e bioquímicas no hipocampo de ratos Wistar podem explicar o efeito antidepressivo do óleo de peixe?pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record