Show simple item record

dc.contributor.advisorPetzl-Erler, Maria Luizapt_BR
dc.contributor.authorFerreira, Danielle Malheirospt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Genéticapt_BR
dc.date.accessioned2010-09-16T12:27:44Z
dc.date.available2010-09-16T12:27:44Z
dc.date.issued2010-09-16
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/24265
dc.description.abstractResumo: O pênfigo foliáceo (PF) é uma doença auto-imune complexa caracterizada por bolhas intra-epidérmicas e pela presença de anticorpos contra a desmogleína 1. A autoimunidade resulta em perda de adesão entre os queratinócitos, um processo denominado acantólise. A etiologia do PF ainda é pouco conhecida. Com o objetivo de identificar alterações moleculares que participem da patogenia da doença utilizou-se a tecnologia de microarranjos de oligonucleotídeos para analisar o perfil de expressão gênica diferencial entre linfócitos T CD4+ isolados de sangue periférico de pacientes e controles, e PCR em tempo real para analisar um conjunto de genes de interesse em biópsias de pele de tecido lesionado e não-lesionado de pacientes. Os linfócitos foram purificados em colunas magnéticas e os ensaios foram realizados com microarranjos comerciais que contém sondas representativas do genoma humano total. Várias comparações entre subgrupos de pacientes foram realizadas. Ao comparar-se o perfil de expressão gênica diferencial entre linfócitos de pacientes com a forma generalizada da doença e sem tratamento imunossupressor com linfócitos de indivíduos controles foram identificados 135 genes diferencialmente expressos (122 induzidos e 13 reprimidos nos pacientes). Ao comparar-se o perfil de expressão gênica diferencial entre linfócitos de pacientes com a forma generalizada da doença sem tratamento com linfócitos de pacientes com a forma generalizada sob tratamento imunossupressor 55 genes diferencialmente expressos foram identificados, sendo 41 reprimidos e 14 induzidos nos pacientes sob tratamento. Ao comparar-se o perfil de expressão gênica diferencial entre linfócitos de pacientes com a forma generalizada da doença com linfócitos de pacientes com a forma localizada da doença foram identificados 65 genes diferencialmente expressos (49 induzidos e 16 reprimidos nos pacientes com a forma generalizada). Já ao comparar-se o perfil de expressão gênica diferencial de linfócitos de pacientes com pênfigo foliáceo e pacientes com pênfigo vulgar, uma forma de pênfigo mais grave, em relação aos controles, verificou-se que estas duas doenças compartilham aproximadamente 30% dos genes diferencialmente expressos. Os genes identificados como diferencialmente expressos em todas as comparações são principalmente relacionados com adesão e migração de linfócitos, apoptose, proliferação celular e apresentação de antígenos. A região cromossômica 19q13 contém o maior número de genes diferencialmente expressos e pode ser considerada uma região candidata a conter genes de susceptibilidade ao PF. Nas biópsias de pele de tecido lesionado e não-lesionado de pacientes, os genes encontrados como diferencialmente expressos são característicos do envolvimento de células T reguladoras, implicando a participação deste tipo celular no controle da doença. Estes resultados adicionam informações originais que contribuem para a compreensão da patogenia do pênfigo foliáceo.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectPenfigopt_BR
dc.subjectGeneticapt_BR
dc.subjectCelulas Tpt_BR
dc.titleAnálise do perfil de expressão cênica de linfócitos T CD4+ aplicada ao estudo da doença autoimune pênfigo foliáceo endêmico.pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record