Show simple item record

dc.contributor.authorSantos, Josiane Burkner dospt_BR
dc.contributor.otherMoraes, Anibal de, 1956-pt_BR
dc.contributor.otherSa, João Carlos de Moraespt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Agronomiapt_BR
dc.date.accessioned2012-12-14T16:11:47Z
dc.date.available2012-12-14T16:11:47Z
dc.date.issued2012-12-14
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/24207
dc.description.abstractResumo: No estado do Paraná, a quantificação e o monitoramento do estoque de carbono (C) e de nitrogênio (N) do solo, nas diversas classes de solos, ainda é incipiente e insuficiente para oferecer o suporte, com precisão, aos inventários e estimativas de sumidouros de C e N, para as emissões dos gases de efeito estufa. Inventários realizados, foram elaborados através da base de dados do “Serviço Nacional de Levantamento de Solos” coordenado pela EMBRAPA além das informações do Projeto RADAM. Embora seja uma valiosa contribuição, ainda há uma grande lacuna a ser preenchida, referente à necessidade de se adequar aos métodos preconizados pela convenção sobre as mudanças climáticas, reportados nos relatórios (Assessment Reports), ou simplesmente AR’s 3 e 4 do IPCC- Intergovernamental Panel on Climate Change (2007) incluindo nos futuros relatórios a influência do fator antrópico a essas informações. Dessa forma, a adequação da amostragem e da coleta de dados georreferenciados a serem organizados de acordo com o uso de sistemas de informação geográfica (SIG), será fundamental para a formação da base científica sobre os sumidouros de C e N. Adicionalmente, a espacialização dos dados e o cruzamento de diversas interfaces possibilitarão a elaboração de modelos de previsão sobre a dinâmica do C e do N, considerando também as emissões dos gases. O objetivo desse estudo foi subdividido em três pontos: a) elaborar o inventário sobre o conteúdo e o estoque de carbono (C) e nitrogênio (N) em classes de solos, levando em consideração a influência da classe textural e do tempo de adoção do Sistema Plantio Direto (SPD) na Região dos Campos Gerais do Paraná; b) Quantificação da fração do C e N lábil, particulado e associado aos minerais nos Latossolos sob influência da textura e do tempo de adoção do SPD; c) estimar a contribuição do tempo de adoção do SPD para as classes de solos avaliadas na região dos Campos Gerais do Paraná. O inventário foi realizado em cinco municípios (Ponta Grossa, Castro, Carambeí, Palmeira e Tibagi) que representam 49,67 % da Região dos Campos Gerais do Paraná. As variáveis foram constituídas por: a) Classe de solo: Cambissolos, Latossolos, Argissolos, Gleissolos, Organossolos, Neossolos e Nitossolos; b) classe textural: textura média, argilosa e muito argilosa em Latossolos e Cambissolos e, nas demais classes de solos foi selecionada a classe textural mais representativa; c) tempo de adoção em plantio direto: áreas com menos de 15 anos (média de 11 anos SPD-11) e com mais de 15 anos (média de 20 anos SPD-20). Adicionalmente, foram selecionadas áreas com vegetação natural de campo nativo para ambas as situações (áreas com menos e mais de 15 anos) para servir como referência de solos nas condições originais. A seleção das áreas desse estudo se deu através do uso de mapas de levantamento de solos gerados pela Fundação ABC em nível detalhado (escala 1:10.000) e também dos mapas de levantamento de solos para o Paraná EMBRAPA, 1984 (escala 1:600.000). As amostras foram coletadas nas profundidades de 0-10 (desprezando a palhada superficial), 10-20, 20-40, 40-70 e 70 a 100 cm O estoque de C e N em cada classe de solo para a profundidade de 0 - 1 m, considerando a área total de ocupação obedeceu à seguinte seqüência: Cambissolos > Latossolos > Argissolos > Gleissolos > Organossolos > Neossolos > Nitossolos. Em contraste, o estoque de C e N para cada classe de solo na profundidade de 0 - 1 m obedeceu à seqüência: Organossolos > Nitossolos > Cambissolos > Latossolos > Gleissolos > Argissolos > Neossolos. A textura do solo foi o atributo que teve a maior influência no estoque de C e N em cada classe de solo e entre as classes. Os solos com textura muito argilosa apresentaram maior estoque de C e N em relação aos solos com textura argilosa e média. A soma do C armazenado na profundidade de 0 – 1 m de todas as classes de solos sob SPD-11 totalizou 210± 0,28 Tg, enquanto nos solos com SPD-20 a soma do estoque de C atingiu 222± 0,23 Tg. O estoque de C armazenado na profundidade de 0 - 1 m de todas as classes de solos em campo nativo foi superior em 16% aos solos com menos de 15 anos e 12% aos solos sob SPD-20.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectPlantio diretopt_BR
dc.subjectSolos - Teor de carbonopt_BR
dc.subjectSolos - Teor de nitrogeniopt_BR
dc.titleCarbono e nitrogênio em classes de solos com diferentes texturas e tempo de adoção do sistema plantio diretopt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record