Show simple item record

dc.contributor.authorSilva, Alex Sandro dapt_BR
dc.contributor.otherGil Filho, Sylvio Fausto, 1963-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Terra. Programa de Pós-Graduaçao em Geografiapt_BR
dc.date.accessioned2013-11-14T13:16:49Z
dc.date.available2013-11-14T13:16:49Z
dc.date.issued2013-11-14
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/24183
dc.description.abstractResumo: O campo religioso brasileiro, por muito tempo dominado pelo catolicismo, vem nas últimas décadas passando por uma relevante alteração. O forte crescimento do movimento pentecostal incitou intensas reflexões acadêmicas. Porém, tal movimentação atingiu timidamente o pensar geográfico. Mesmo portando a disciplina extensa tradição em estudos sobre o espaço da religião, pouco se teorizou a respeito do pentecostalismo. No intento de construir uma teorização sobre o tema, optou-se por estudar a espacialização da Igreja Internacional da Graça de Deus, denominação que surgida no final da década de 70 se destaca no cenário religioso por fazer grande uso da mídia para difusão de seus preceitos religiosos. Com apoio teórico-metodológico de viés antropológico, pôde-se vislumbrar que a espacialização da Igreja Internacional da Graça de Deus se estrutura, primeiramente, através da objetivação das experiências sensíveis de seu fundador numa linguagem religiosa. Tal forma de objetivação impele o líder religioso a agir pela difusão de sua verdade religiosa, o desenvolvimento desse ímpeto pessoal se desdobra na fundação da Igreja Internacional da Graça de Deus, a qual servindo de púlpito às enunciações do líder fundador se reestrutura constantemente através da conversão de pessoas e espaços. O discurso religioso possui de forma latente uma geografia para a ação de seu possível fiel. Assim, quando os enunciatários passam a nominar suas experiências com o mundo através do conhecimento religioso difundido pela Igreja, são levados a agir conforme esses preceitos. Junto disso ocorre uma ressignificação do espaço, no qual ao membro surgem novos itinerários e missões. Dessa forma, na medida em que funções exercidas em determinadas frações do espaço são requalificadas, os ambientes pelos quais são realizadas as ações cotidianas mudam. Através disso a organização religiosa se fortalece, novos pastores e templos surgem, novas espacializações são efetivadas, constantemente é o espaço conquistado e por essa conquista é o discurso legitimado.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectReligião e geografiapt_BR
dc.subjectGeografia humanapt_BR
dc.subjectPentecostalismopt_BR
dc.titleReligião e Espacializaçãopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record