Show simple item record

dc.contributor.authorStoiev, Sergio Biatopt_BR
dc.contributor.otherSpach, Henry Louispt_BR
dc.contributor.otherBoeger, Walter Antonio Pereira, 1957-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Centro de Estudos do Mar. Programa de Pos-Graduação em Sistemas Costeiros e Oceanicospt_BR
dc.date.accessioned2010-08-23T12:56:15Z
dc.date.available2010-08-23T12:56:15Z
dc.date.issued2010-08-23
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/24181
dc.description.abstractResumo: Atherinella brasiliensis é uma espécie de peixe-rei tipicamente estuarina - completando todo seu ciclo de vida nesse ambiente – e possui ampla ocorrência espacial, desde a Venezuela até o Rio Grande do Sul. Devido à dificuldade dessa espécie em se afastar dos estuários, foi pensada a hipótese de que suas populações estejam geneticamente estruturadas. Para testar a hipótese foi feito o sequenciamento da região controle (D-loop) do DNA mitocondrial de A. brasiliensis. Foram analizados no total 118 indivíduos, provenientes de seis estuários, localizados em Pernambuco, Bahia, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. As análises indicaram forte estruturação populacional (Fst=0,89), suportando a hipótese de trabalho. Apenas entre o PR e SC não houve diferença populacional significativa. As datas de expansão da espécie e de algumas populações individuais foram correlacionadas com períodos de glaciação. Os ciclos glaciais causaram fortes impactos na biota mundial, geralmente reduzindo as populações, que expandiam no seguinte período interglacial. As datas de expansão para as populações dos estados de PE, PR, SC e RS foram semelhantes e batem com as datas do último Máximo Glacial. A população da Bahia apresentou o tempo de expansão mais antigo, provavelmente a região não tenha sido tão afetada pelo último Máximo Glacial. As populações de A. brasiliensis parecem estar sofrendo divergência alopátrica. A partir do isolamento geográfico, a história demográfica de cada população pode conduzir à especiação. Períodos de maior pluviosidade podem ter influenciado a saída de alguns indivíduos de A. brasiliensis dos estuários natais, promovendo a migração destes e a colonização de estuários próximos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleVariabilidade genética de atherinella Brasiliensis (Quoy & Gaimard, 1825) (Atheriniformes: Atherinopsidae) ao longo da Costa Brasileirapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record