Show simple item record

dc.contributor.authorNascimento, Edenilson Roberto dopt_BR
dc.contributor.otherReis Neto, Jose Manoel dos, 1956-pt_BR
dc.contributor.otherRebelo, Antonio Manoel de Almeidapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Terra. Programa de Pós-Graduaçao em Geologiapt_BR
dc.date.accessioned2010-07-30T11:53:03Z
dc.date.available2010-07-30T11:53:03Z
dc.date.issued2010-07-30
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/24154
dc.description.abstractResumo: As bacias hidrográficas do Alto Rio Iguaçu e do Alto Rio Ribeira na Região Metropolitana de Curitiba limitam dois compartimentos geomorfológicos com diferentes feições cársticas, hospedadas em metadolomitos da Formação Capiru (Grupo Açungui). As feições endocársticas (cavernas e abismos) ocorrem somente na área pertencente à bacia hidrográfica do Rio Ribeira. As feições exocársticas (dolinas, poljes e uvalas) ocorrem nas duas bacias hidrográficas. O principal evento de carstificação regional relacionado a elaboração da Superfície Alto Iguaçu atingiu toda a área e proporcionou um mesmo ambiente geomorfológico até a abertura do Vale do Rio Ribeira, no Mioceno Inferior, marcando um novo ciclo erosivo. A análise morfométrica foi utilizada com o objetivo de determinar as relações existentes entre a volução geomorfológica e as feições cársticas. Os principais parâmetros morfométricos utilizados foram: do Índice de Concentração da Rugosidade (ICR) do relevo, declividade e hipsometria, os quais mostraram-se ficientes na caracterização da relação entre a evolução geomorfológica e o nível de exposição dos sistemas cársticos. Foram abordadas duas escalas de análise, a primeira, regional, compreendeu a análise de uma área de 443,4 km2, e a segunda e principal, diz respeito à escala de análise local. Nesta escala foram abordadas as sub-bacias hidrográficas de Tranqueira (drenada pela bacia do Alto Rio Iguaçu) e as sub-bacias de Fervida e Bacaetava (drenadas pela bacia do Alto Rio Ribeira). Nas duas escalas observou-se que os sistemas cársticos estão localizados na faixa altimétrica relacionada ao desenvolvimento da Superfície Alto Iguaçu, com mesma idade e desenvolvimento em um único ambiente climático e geológico. Os parâmetros morfométricos analisados, principalmente o Índice de Concentração da Rugosidade (ICR) do relevo, permitem concluir que os diferentes níveis de exposição dos sistemas cársticos estão relacionados à erosão diferenciada dos metadolomitos da Bacia do Alto Ribeira em relação à Bacia do Alto Iguaçu. Tal fato explica a existência de cavernas apenas na área drenada pelo Rio Ribeira em cotas altimétricas semelhantes as “cavernas” encontradas em zona saturada na área drenada pela bacia do Alto Rio Iguaçu. O mesmo fato observa-se na escala de sub-bacias, onde também ocorre maior exposição dos sistemas cársticos nas áreas com relevo mais rugoso. Há, portanto diferentes estágios evolutivos do relevo, aos quais se associam sistemas cársticos característicos. Na bacia do Alto Iguaçu os istemas cársticos preservam um sistema aquífero em equilíbrio com a paisagem, enquanto na bacia do Alto Ribeira observa-se um a fase de desmantelamento do sistema aquífero, consequência do novo ciclo erosivo vinculado à abertura do Vale do Ribeira.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleCaracterização de feições cársticas a partir de parâmetros morfométricos do relevopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record