Show simple item record

dc.contributor.authorMoreira, Claudia Maria diaspt_BR
dc.contributor.otherSilva, Regina Paula guimaraes vieira Cavalcanti dapt_BR
dc.contributor.otherMiyaki, Mitsurupt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Saúde. Programa de Pós-Graduaçao em Saúde da Criança e do Adolescentept_BR
dc.date.accessioned2010-06-17T11:45:16Z
dc.date.available2010-06-17T11:45:16Z
dc.date.issued2010-06-17
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/24007
dc.description.abstractResumo: Introducao: O recem-nascido (RN) prematuro de muito baixo peso apresenta uma imaturidade global, que inclui o sistema estomatognatico. Isto dificulta a realizacao da succao e, consequentemente, a alimentacao por via oral, o que contribui para a dificuldade em iniciar e manter o aleitamento materno nessa populacao. Na rotina das Unidades de Terapia Intensiva Neonatais (UTIN), a equipe de saude encontra dificuldades em determinar o momento ideal para a transicao da alimentacao gastrica para via oral. Objetivo: Analisar a influencia da estimulacao precoce da succao nao nutritiva (SNN), com a utilizacao do dedo enluvado, sobre a prontidao para inicio da alimentacao oral e sobre a transicao da alimentacao gastrica para a alimentacao por via oral em RN prematuros de muito baixo peso. Metodos: Este foi um estudo prospectivo, longitudinal, experimental, controlado e aleatorio, que incluiu 40 RN prematuros com idade gestacional „T 32 semanas e peso de nascimento „T 1500g, estaveis clinicamente no momento da entrada no estudo e durante a realizacao do mesmo, que iniciaram dieta enteral atraves de sonda oro ou nasogastrica, associada ou nao a nutricao parenteral. Consistiram criterios de exclusao, escores de Apgar < 6 no 5.o minuto de vida, instabilidade clinica no momento da entrada ou durante a realizacao do estudo, hemorragia peri-intraventricular graus 3 ou 4 e disturbios neurologicos, sindromes geneticas ou malformacoes faciais que pudessem impedir ou dificultar a succao. Apos o consentimento esclarecido e assinado dos pais ou responsaveis, os RN foram distribuidos aleatoriamente em 2 grupos: grupo controle, no qual nao foi realizada a estimulacao da SNN e grupo experimental, no qual esta foi realizada com o dedo enluvado, 3 vezes ao dia, 3 dias na semana. Foram avaliados criterios quanto ao escore da avaliacao da prontidao para inicio da alimentacao oral, a ocorrencia de intercorrencias durante a succao nutritiva (SN), o tempo de transicao da alimentacao via gastrica para alimentacao por via oral e o aleitamento materno exclusivo. Resultados: Observou-se no grupo experimental em relacao ao grupo controle, um escore significativamente maior na avaliacao da prontidao para inicio da alimentacao via oral, um menor tempo de transicao alimentar da via gastrica para via oral e uma menor frequencia de sinais de estresse durante a SN. Nao houve diferenca estatisticamente significativa entre os grupos quanto a uma maior frequencia de aleitamento materno exclusivo e antecipacao da alta hospitalar. Conclusao: A estimulacao da SNN, mediante tecnica do dedo enluvado, melhorou a prontidao do RN prematuro para inicio da alimentacao via oral, diminuiu a frequencia dos sinais de estresse, durante a SN e reduziu o tempo de transicao alimentar no grupo experimental quando comparado ao grupo controle.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleinfluência da estimulação da sucção não nutritiva na transição alimentar da via gástrica para via oral em recém-nascido prematuro de muito baixo pesopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record