Show simple item record

dc.contributor.advisorZarbin, Paulo Henrique Gorgattipt_BR
dc.contributor.authorFonseca, Marcy das Graçaspt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencias Biológicas (Entomologia)pt_BR
dc.date.accessioned2010-05-31T17:22:54Z
dc.date.available2010-05-31T17:22:54Z
dc.date.issued2010-05-31T17:22:54Z
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/23797
dc.description.abstractResumo: Os objetivos desta pesquisa foram avaliar a sequência de acasalamento e a evidência do feromônio produzido pelos adultos de Hedypathes betulinus; identificar os compostos macho-específicos e a valiar a atividade biológica dos compostos sintéticos sozinhos ou ombinados com voláteis da planta hospedeira; e localizar as glândulas produtoras do feromônio sexual do macho e estudar a biossíntese do feromônio. A sequência do comportamento de acasalamento demonstra que o reconhecimento dos machos pelas fêmeas pode ser mediado por um feromônio macho-específico, e que os machos reconhecem as fêmeas por um feromônio de contato. Respostas comportamentais de machos e fêmeas de H. betulinus em olfatômetro em Y para voláteis liberados por machos e fêmeas confirmaram a presença de um feromônio macho-específico, uma vez que fêmeas foram significativamente atraídas para extratos de machos. Em arena plástica, 70% dos machos tentaram acasalar com fêmeas mortas lavadas e tratadas com extrato, sugerindo que os extratos continham feromônio de contato. Análises em cromatografia gasosa (CG) dos voláteis liberados de machos e fêmeas mostraram a existência de três compostos macho-específicos, nas proporções de 91,40: 7,90: 0,70. Esses compostos foram identificados como sendo o acetato de (R)-(-)-(E)-6,10-dimetil- 5,9-undecadien-2-ila (majoritário), a (E)-6,10-dimetil-5,9-undecadien-2-ona, geranil acetona e o (R)-(-)-(E)-6,10-dimetil-5,9-undecadien-2-ol (minoritários). As fêmeas foram atraídas para o composto majoritário sintético racêmico combinado com voláteis da planta hospedeira ou para a mistura ternária racêmica, combinada ou não com voláteis da planta hospedeira, abrindo perspectiva para o emprego de feromônio no manejo integrado de H. betulinus em erva-mate. A biossíntese do feromônio do macho se dá em glândulas localizada no protórax e o mesmo parece ser liberado por pequenos poros cuticulares distribuídos por todo o protórax. Usando precursor deuterado, foi demonstrado que o componente principal do eromônio sexual de H. betulinus é biossintetizado a partir da geranil acetona. Os resultados obtidos neste trabalho deram início ao estudo da ecologia química da broca-da-erva-mate, H. betulinus.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectColeopteropt_BR
dc.subjectEcologia quimicapt_BR
dc.subjectErva-matept_BR
dc.titleEstudo da ecologia química da broca da erva mate, Hedypathes Betulinus (Klug, 1825) (Coleoptera: Cerambycidae: Lamiinae)pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record