Show simple item record

dc.contributor.authorOliveira, Samir Adamoglu de
dc.contributor.otherSegatto-Mendes, Andrea Paula
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Administração
dc.date.accessioned2015-11-16T17:49:39Z
dc.date.available2015-11-16T17:49:39Z
dc.date.issued2009
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/23439
dc.descriptionInclui apendices
dc.descriptionOrientadora : Andrea Paula Segatto-Mendes
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 26/03/2009
dc.descriptionInclui bibliografia
dc.descriptionÁrea de concentração: Estratégia e organizações
dc.description.abstractResumo: O estudo parte da premissa de que o processo de transferência de tecnologia se caracteriza por ser um fenômeno de natureza tanto técnica quanto social, o qual contempla dimensões cognitivas e institucionais da conduta dos indivíduos que dele participam, manifestando-se nas práticas sociais de uso e interação com a tecnologia transferida, sustentadas pelos seus participantes. Sob esse quadro de referência, argumenta-se que o uso de uma tecnologia por parte dos usuários e indivíduos que com ela interagem constitui práticas sociais que organizam a realidade na qual a tecnologia se faz presente, e estas práticas são, primordialmente, condutores de conhecimento, recorrentemente representadas nas atividades cotidianas dos indivíduos. Em face dessas assertivas, procurou-se no presente estudo investigar como ocorre o processo de transferência tecnológica ao seu receptor, sob uma lógica de práticas sociais recorrentes e de natureza recursiva para a estruturação do processo em análise. Adotou-se como quadro teórico para a análise do processo a teoria institucional com lógica estruturacionista, representada pela perspectiva da "Tecnologias-na-Prática", de Wanda J. Orlikowski. O delineamento do estudo foi escritivo-explicativo de abordagem qualitativa, com amplitude de análise transversal com uma aproximação longitudinal de 3 anos, realizando-se um estudo de caso único de cooperação tecnológica entre um instituto de pesquisa e uma empresa, visando ao desenvolvimento de um produto com características específicas. Para tanto, utilizou-se como método de pesquisa a análise de conteúdo temática das entrevistas realizadas por meio de roteiros semiestruturados junto a participantes do processo nos níveis operacional e gerencial das organizações, juntamente com análise de documentos. Os resultados apontaram que o processo de transferência de uma específica tecnologia ocorre por intermédio de diversas práticas organizacionais e extraorganizacionais e que a partir do acesso a estas práticas e suas representações ocorre a incidência (no uso praxiológico) de distintos conhecimentos (tecnológicos e não tecnológicos) por parte dos envolvidos no processo em si, incorrendo em diálogos, interpolações e influências que conduzem a uma lógica recursiva. Os resultados mostraram ainda que, dada a natureza diferenciada do caso abordado, o arranjo interinstitucional cooperativo também foi influenciado pelas práticas subjacentes ao processo, pois foi necessário o stabelecimento de uma dinâmica de cooperação mais interativa que propiciasse a criação, utilização e institucionalização dos conhecimentos concernentes ao desenvolvimento e uso do produto pretendido. Diante desses resultados, concluiu-se que, ao transferir uma tecnologia de uma realidade organizacional para outra, transferem-se, concomitantemente, conhecimentos tecnológicos e não tecnológicos, relevantes tanto para a realização desse processo interinstitucional, quanto para o uso da tecnologia em si, e que é na ação situada na prática que um conhecimento toma vida e ganha sentido e coerência de aplicabilidade e utilização. Além disso, a perspectiva da "Tecnologias-na-Prática", permitiu entender e fez emergir diversas dimensões – técnicas, funcionais, institucionais – que caminham paralelamente ao processo de ransferência e uso de uma tecnologia, contribuindo para a compreensão do fenômeno em questão à luz do modelo teórico elaborado, que se diferencia da literatura tradicional sobre o tema.
dc.description.abstractAbstract: This study assumes that the technology transfer process is both a technical and a social phenomenon that contemplates cognitive and institutional dimensions of individuals’ actions that participate in it, being manifested in the social practices of using and interacting with the transferred technology, sustained by the participants of the process. Therefore, it is argued that the use of a technology by its users and ndividuals that with it interact constitutes social practices that organize the reality in which the technology is present, and these practices are, primarily, knowledge carriers recurrently enacted in the individuals’ daily activities. Considering this, this study aimed to investigate how a technological transfer process occurs focusing on its receiver, using recurrent and recursive social practices logic to understand this process structuration. Structuration-based institutional theory was adopted as analytical ground for conducting the research, represented by Wanda J. Orlikowski’s "Technologies-inpractice" perspective. The study has a qualitative descriptive-explanatory design with a transversal perspective adjusted to a 3-years longitudinal approximation. A single case study was done, addressing a technological cooperation between a research institute and an enterprise that aimed to develop a new product with specific characteristics. As research methods, it relies on thematic content analysis of semi-structured interviews with participants of the process from operational and managerial levels of the organizations, as well as document analysis. The findings point out that the technology transfer process occurs through several organizational and non-organizational practices in which the accessing and enacting of theses practices makes several different knowledge stocks (both technological and nontechnological) come together in the individuals’ activities, incurring ialogues, interpolations and influences of recursive logic. The findings also reveal that, due to the differential nature of the case addressed, the inter-institutional cooperative arrangement was also influenced by the process’ underlying practices, because it was necessary the establishment of a more dynamic and interactive cooperation that would propitiate the creation, utilization and institutionalization of the knowledge concerning the development of the aimed product. These results make feasible to conclude that, in transferring a technology from a specific organizational reality to another, technological and non-technological knowledge is concomitantly transferred, which are relevant to the realization of this inter-institutional process, as well as to the use of the technology itself, and it is in the practical situated action that knowledge comes to life, makes sense and gains coherence to be applied and put into action. Furthermore, the "Technologies-in-practice" perspective allowed understanding and emerging several dimensions – technical, functional, institutional – that go parallel to the use and transfer of a technology, contributing to the comprehension of this specific phenomenon based on the framework here developed, which features aspects that are not found in the existing ones of the traditional literature.
dc.format.extent164f. : il.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.relationDisponível em formato digital
dc.subjectTransferencia de tecnologia
dc.subjectAdministração de empresas
dc.subjectAdministração
dc.subject.ddc658.514
dc.titleTransferencia de tecnologia segundo a perspectiva da "tecnologias-na-prática" : um estudo de caso
dc.typeDissertação


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record