Show simple item record

dc.contributor.authorPedroso, José Pedro Penteado
dc.contributor.otherCunha, Cleverson Renan da, 1971-
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Administração
dc.date.accessioned2015-11-16T17:46:33Z
dc.date.available2015-11-16T17:46:33Z
dc.date.issued2009
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/23433
dc.descriptionInclui apendice
dc.descriptionOrientador : Cleverson Renan da Cunha
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administração. Defesa: Curitiba, 27/03/2009
dc.descriptionInclui bibliografia
dc.descriptionÁrea de concentração: Estratégia e organizações
dc.description.abstractResumo: É crescente o número de organizações de portes distintos e características diversas que formam relacionamentos cooperativos para adquirir recursos e capacidades complementares, ter acesso a novos mercados, aprender, compartilhar custos. Este trabalho contribui para preencher uma lacuna existente na literatura, que indica a necessidade de investigações científicas que se concentrem na gestão dos relacionamentos. Por conta disso, este estudo tem por objetivo analisar a gestão dos relacionamentos interorganizacionais cooperativos. Para tanto, optou-se pela pesquisa de caráter exploratório, na qual o studo de caso mostrou ser a estratégia de pesquisa mais adequada, visto que permitiu a investigação intensiva de situações cotidianas, a partir da prática. Foram examinados dois relacionamentos cooperativos diádicos, um de natureza vertical e outro horizontal, ambos formados por uma empresa de grande porte e outra de pequeno porte. A dimensão temporal adotada na pesquisa foi caracterizada pelo corte transversal com aproximação longitudinal. As fontes de evidências escolhidas para coleta de dados foram observação direta, análise de documentos e, com maior ênfase, entrevistas semiestruturadas com executivos-chaves das organizações pesquisadas. A técnica de análise de dados escolhida por se ajustar ao conjunto de características do estudo foi a análise de conteúdo. Os resultados evidenciaram que as fases de formação e evolução dos relacionamentos são semelhantes, ainda que não uniformes. A gestão foi influenciada pela natureza individual de cada caso examinado. A forma de organização horizontal demonstrou necessitar de menor formalidade, mais flexibilidade e mais coordenação do que controle. Por sua vez, a forma de organização vertical provou demandar maior formalidade, menos flexibilidade e mais controle do que oordenação. Ficou nítido também que o porte das organizações envolvidas faz pouca diferença na gestão dos mesmos. Os resultados demonstram que a gestão dos relacionamentos é influenciada por múltiplos fatores, o que a torna complexa e única em cada um deles.
dc.description.abstractAbstract: The number of organizations of different sizes and characteristics which have formed cooperatives relationships in order to acquire complementary resources and capabilities, access new markets, learn and share costs, is growing. This research contributes to fill a gap in the literature that indicates the need of scientific investigations that focus on interorganizational relationship management. Therefore, the bjective of this study is to analyze the management of cooperative interorganizational relationships. For that reason, exploratory research was chosen and the case study appeared to be the most adequate strategy of research, since it allowed intensive investigation of everyday situations based on practice. Two dyadic cooperative relations were examined, one vertical and one horizontal in nature. Both of them were formed by a large company and a small one. Regarding the time dimension of the research, it is a cross-sectional study with longitudinal approximation. The sources of evidence selected were direct observation, analysis of documents and semi-structured interviews with key executives. The last one received greater emphasis. The content analysis technique was used due to its better adjustment to the characteristics of the study. The results offered evidence that the stages of formation and evolution of the relationships are similar though not identical. The management was influenced by the distinguished nature of each case examined. The horizontal configuration demonstrated the need of lesser formality, more flexibility and more coordination than control. On the other hand, the vertical configuration proved to demand higher formality, less flexibility and more control than coordination. It was also clear that the size of the organizations involved had small impact in the management of each relation. The results show that the management of the relationships is influenced by multiple factors, what makes it complex and unique in each case.
dc.format.extent163f. : il.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.relationDisponível em formato digital
dc.subjectRelações interorganizacionais
dc.subjectEmpresas - Cooperativismo
dc.subjectAlianças estrategicas (Negocios)
dc.subjectTeses
dc.subjectAdministração
dc.titleA gestão dos relacionamentos interorganizacionais cooperativos : um estudo de casos
dc.typeDissertação


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record