Show simple item record

dc.contributor.advisorPossamai, Edilbertopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Agronomia - Produção Vegetalpt_BR
dc.creatorHirano, Elciopt_BR
dc.date.accessioned2022-11-16T13:27:09Z
dc.date.available2022-11-16T13:27:09Z
dc.date.issued2004pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/2271
dc.descriptionOrientador: Edilberto Possamaipt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Agrárias, Programa de Pós-Graduaçao em Agronomia. Defesa: Curitiba, 2004pt_BR
dc.descriptionInclui bibliografiapt_BR
dc.descriptionÁrea de concentraçao: Produçao vegetalpt_BR
dc.description.abstractResumo: Sementes recalcitrantes de canela fogo (Cryptocaria aschersoniana), canela guaicá (Ocotea puberula), canela imbuia (Nectandra megapotamica), canela sassafrás (Ocotea odorifera) e imbuia (Ocotea porosa), oferecem dificuldades na coleta por apresentarem árvores de grande altura e após a queda natural tem rápida deterioração por insetos. Pela desuniformidade de maturação dos frutos, fazem-se necessárias várias intervenções de coleta de sementes em árvores doadoras, às vezes situados em locais de difícil acesso. A conservação da semente é difícil por apresentar alto teor de umidade, intolerância à dessecação, baixo período de viabilidade. Este trabalho de pesquisa foi dividido em três partes: sendo a primeira, para determinar se a coloração do fruto serve como indicador de maturação fisiológica de semente para possibilitar a coleta diretamente na árvore sem a necessidade de aguardar a maturação completa do fruto. A segunda parte, foi verificar se a conservação das sementes em três tipos de armazenamento; câmara fria a 4 0C e 85% de umidade relativa (UR); refrigerador a 10 0C e em ambiente natural a média de 22 0C e 68% de UR, poderia aumentar o período de viabilidade. A terceira parte objetivou-se determinar os níveis críticos e letais de umidade da semente, com a finalidade de possibilitar a redução de umidade sem perda de viabilidade para possibilitar o aumento do período de conservação, devido a redução de ataque de fungos e atividade biológica. As sementes das cinco espécies foram coletadas na região norte de Santa Catarina, latitude 260 10’ 38"S, longitude 500 23’ 24"W e altitude média 800 m. Na primeira parte, os resultados mostraram que para todas as outras espécies estudadas, as sementes oriundas de frutos verdes apresentaram germinação. Sendo que, para canela sassafrás, deve-se coletar quando a umidade da semente esteja abaixo de 57,3%, para canela guaicá entre 34,1% a 40,2% de umidade e imbuia abaixo de 63,2% de umidade. Para a canela imbuia, canela guaicá e imbuia, o fruto verde sofre menor ataque de insetos que danificam a semente, em relação a fruto maduro e fruto caído. Na segunda parte, a conservação das sementes embaladas em sacos plásticos de 50 micras ou 0,05 mm e 8 furos de 0,2 cm de diâmetro, nas cinco espécies estudadas, mostrou que em todos os casos a câmara fria a temperatura de 40C e 85% de UR manteve a viabilidade por maior período. Seguido pela conservação em refrigerador doméstico a 100C e 60% UR, e o de pior conservação foi em condição ambiente com temperaturas variáveis em média de 22 0C e 68% UR. A canela sassafrás, manteve a viabilidade até 136 dias; enquanto que a canela fogo por 165 dias; a canela guaicá por 272 dias; a imbuia por 238 dias e a canela imbuia por 216 dias em conservação nas condições de câmara fria. A terceira parte mostrou, que os níveis críticos (NCU) e letal (NLU) de umidade para vigor e germinação das sementes, medidas em dois substratos, que para canela fogo a perda acentuada do poder germinativo iniciou em 27,5% a 31,1%, a perda total iniciou entre 22,8% a 25,8%. Para canela guaicá, o NCU iniciou aos 30,0% a 32,2%, e o NLU entre 21,9% a 23,5%. Para canela imbuia, o NCU iniciou aos 21,0% a 23,8%, o NLU não pode ser determinado. Para canela sassafrás o NCU iniciou em 35,1% a 33,3% e o NLU aos 16,7% e para a imbuia o NCU iniciou em 26,1% a 30,2%, enquanto que o NLU iniciou aos 13,3% a 20,4%.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Recalcitrant seeds of canela fogo (Cryptocaria aschersoniana), canela guaicá (Ocotea puberula), canela imbuia (Nectandra megapotamica), canela sassafras (Ocotea odorifera) and imbuia (Ocotea porosa), offers difficulties for collection because of great height of trees and if collected on the ground after the natural fall they have fast deterioration by insects, the not uniformity of maturation of the fruits make necessary several interventions of collection of seeds in donor trees, sometimes placed at points of uneasy access. The conservation of the seed is difficult because of high moisture content, the intolerance for desiccation and low viability period. This research work was divided in three parts, the first is determining if the color of fruit may serve as an indicator of physiologic maturation of seed with the purpose of making possible the collection directly from the tree without the need of awaiting for the maturation of the fruit. The second part was to verify the conservation of the seed in three types of storage; cold chamber, refrigerator and natural room condition, if it could increase the viability period. The third part had as objective to determine the critical and lethal moisture level of the seed, with the purpose of making possible the moisture reduction without viability loss in order to make possible to increase the viability period, with the reduction of attack of disease and biological activity. The seeds of the five species were collected in the area of north of Santa Catarina State, latitude 26º10'38" S, longitude 50º23' 24" W and average altitude 800 m. In the first part the results showed that for all studied the seeds from green fruits presents germination, but for Ocotea odorifera must be collected with bellow of 57,3% of seed moisture, for Ocotea porosabellow of 63,2% and for Ocotea puberula between 34,1% to 40,2% of seed moisture. For Ocotea porosa, Ocotea puberula and Nectandra megapotamica the green fruits suffer less insect damage in seeds than ripen and fallen fruits. In the second part, the conservation of the seeds wrapped in plastic sacks of 0,05 mm and 8 holes of 0,2 cm of diameter in the five studied species, for all species studied the cold chamber with temperature of 4ºC and 85% RU showed longer conservation period. Following by storage in refrigerator with 10ºC and 60% RU, and the worse conservation was at ordinary room condition with variable temperatures and moisture with average of 22ºC and 68% RU respectively. The Ocotea odorifera maintained the viability up to 136 days; while the Cryptocaria aschersoniana for 165 days; the Ocotea puberula for 272 days; the Ocotea porosa for 238 days and the Nectandra megapotamica for 216 days in conservation of cold chamber conditions. The third part showed that the critical levels (NCU) and lethal (NLU) of moisture for seed vigor and germination measured in two substrata, that in the Cryptocaria aschersoniana the critical moisture (NCU) was between 27,5% to 31,1%, the lethal moisture (NLU) between 22,8% to 25,8%. For Ocotea puberula NCU between 30,0% to 32,2% and the NLU between 21,9% to 23,5%. For Nectandra megapotamica the NCU between 21,0% to 23,8% and NLU could not be determined. For Ocotea odorifera the NCU between 33,3% to 35,1%, the NLU between 16,7%. And for Ocotea porosa the NCU between 26,1% to 30,2%, while NLU between 13,3% to 20,4%.pt_BR
dc.format.extent132f. : tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectSementes - Maturação - Santa Catarinapt_BR
dc.subjectSementes - Conservaçãopt_BR
dc.subjectLaurácea - Semente - Santa Catarinapt_BR
dc.subjectArvores - Semente - Santa Catarinapt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleMaturaçao fisiológica, tolerância a dessecaçao e conservaçao de sementes de lauráceas da mata de araucária de Santa Catarinapt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record