Show simple item record

dc.contributor.advisorTomaselli, Ivanpt_BR
dc.contributor.authorIwakiri, Setsuo, 1957-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-05-22T16:28:56Z
dc.date.available2013-05-22T16:28:56Z
dc.date.issued2013-05-22
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/2242
dc.description.abstractEste trabalho foi desenvolvido com o intuito de avaliar as influencias de diversas variáveis de processamento, geradas devido às diferentes espécies e tipos de partículas utilizadas, sobre as propriedades das chapas. Entre as propriedades, avaliou-se também os efeitos do gradiente vertical de densidade sobre as propriedades mecânicas das chapas, principalmente sobre o MOE e MOR. As espécies utilizadas foram: Pinus taeda3 P. serótina, P. glabra e P.palustris 3 com partículas dos tipos "wafer", "flake" e "sliver". As condições de manufatura das chapas foram: densidade da chapa - 0,75 g/cm3, conteúdo de resina - 8%, umidade das partículas - 5%, temperatura de prensagem - 180°C, tempo de prensagem - 8 minutos, pressão - 40 kg/cm2. A densificação da superfície inferior das chapas foi maior que a da superfície superior. As chapas do tipo "sliver" apresentaram menor densificação superficial que as chapas do tipo "wafer" e "flake", apresentando tendência para formato em "M". Não se pode observar influência de diferentes espécies sobre o gradiente vertical de densidade. As chapas do tipo "wafer" apresentaram maior MOE que as chapas dos tipos "flake" e "sliver", devido principalmente ao maior comprimento das partículas e razão de esbeltez. Nada se pode concluir a respeito dos efeitos da razão de compactação sobre estas propriedades. No MOE pode-se observar também o efeito da maior disponibilidade de resina por unidade de área das partículas, devido ã menor área superficial específica das mesmas. A remoção de uma e duas camadas superficiais afetou os valores do MOE e MOR, principalmente do primeiro, comprovando a influência do gradiente vertical de densidade sobre as mesmas. A razão de planicidade influiu apenas no MOE das chapas. A resistência da ligação interna foi maior para chapas com menor razão de compactação. As chapas do tipo "sliver" apresentaram ligação interna superior ãs chapas dos demais tipos e a causa provável foi a maior densificação da porção média das chapas. A maior disponibilidade de resina por unidade de área das partículas não influiu nesta propriedade. A maior densificação das camadas influiu positivamente na RAP-face. As chapas do tipo "sliver" foram as que apresentaram maior AA e IE nos testes de 2 e 24 horas, e a causa provável deve ser a maior área superficial específica das partículas e menor disponibilidade de resina por unidade de área. O inchamento residual das chapas do tipo "wafer" foi menor que o das chapas dos demais tipos e entre as especies, o P. palustris e P. serótina foram às que apresentaram menor e maior inchamento residual, respectivamente, apresentando relações diretas com IE, comprovando o efeito da menor e maior taxa de liberação das tensões de compressão. Todas as chapas produzidas apresentaram valores de propriedades superiores aos valores mínimos exigidos pela norma americana CS 236-66.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.publisher[s.n.pt_BR
dc.subjectChapa de particulaspt_BR
dc.titleA influencia das variaveis de processamento sobre propriedades de chapas de particulas de diferentes especies de pinuspt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record