Show simple item record

dc.contributor.advisorIwakiri, Setsuo, 1957-pt_BR
dc.contributor.authorPedrosa, Alexandre de Lunapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-25T14:24:36Z
dc.date.available2013-06-25T14:24:36Z
dc.date.issued2013-06-25
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/2233
dc.description.abstractEste trabalho teve por objetivo avaliar o desempenho estrutural de Vigas "1" constituídas por painéis PLP e Compensados de Pinus tueda L. e Eucalyptus c/unnii Maiden e OSB de Pinus spp. produzidos na região Sul do Brasil, sendo motivado pela disposição de se introduzir o conceito de utilização estrutural dos painéis reconstituídos de madeira, que é ainda pouco reconhecido nacionalmente, mas que poderia trazer muitos beneficios ao setor da construção civil. Para a análise do desempenho, foram estudadas algumas propriedades fisicas e mecânicas, como primeiramente a massa específica aparente, o MOE, o MOR e a tensão máxima á compressão perpendicular dos materiais que compuseram os elementos estruturais, e posteriormente o MOE, MOR e a deflexão das vigas. O experimento foi estruturado de forma a combinar a composição das vigas com os dois tipos de flanges e três tipos de almas, constituindo 6 tratamentos. Inicialmente, com a análise das propriedades individuais dos materiais que os compuseram, buscou-se estimar a contribuição de cada um deles sobre o desempenho final das vigas. Os resultados dos testes preliminares efetuados com os compensados de Pinus e Eucalipto mostraram haver variação estatística das propriedades analisadas entre as chapas da mesma espécie, o que não ocorreu com o PLP, comprovando a eficácia da classificação das lâminas efetuada apenas para fabricação deste último. O OSB se mostrou bastante uniforme na maioria das propriedades, caracteristica que se deve provavelmente ao processo contínuo e altamente mecanizado de produção. Também foram realizadas análises de todas as propriedades, que revelaram diferenças significativas na comparação dos materiais. Estas diferenças possibilitaram a inferência de que as combinações nas vigas poderiam provocar uma variação entre os tratamentos. O MOE foi a única propriedade que apresentou diferença estatisticamente significativa entre os tratamentos, enquanto que o MOR e a deflexão apresentaram diferença estatisticamente não significativa entre as combinações dos fatores. Entretanto, analisados separadamente, estes fatores apresentaram significativas variações, também maiores para o MOE. Com respeito aos materiais componentes das vigas, observou-se uma maior influência da variação da espécie nas flanges do que nas almas, com valores relativos significativQs. O OSB foi o responsável pela maior diferença entre os materiais das almas, apresentando valores entre os extremos supenores das propriedades MOE e deflexão, enquanto que o MOR apresentou valores extremos inferiores.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectVigaspt_BR
dc.subjectCompensados de madeirapt_BR
dc.subjectMadeira - Estruturaspt_BR
dc.subjectResistencia de materiaispt_BR
dc.subjectPinus taedapt_BR
dc.subjectEucalyptus dunniipt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleDesempenho estrutural de vigas "I"constituídas por PLP e compensado de Pinus taeda L. E Eucalyptus dunnii Maiden e OSB de Pinus spp.pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record