Show simple item record

dc.contributor.authorSquarcio, Roberto Mauro Felixpt_BR
dc.contributor.otherChaves Neto, Anselmo, 1945-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Tecnologia. Programa de Pós-Graduação em Métodos Numéricos em Engenhariapt_BR
dc.date.accessioned2014-09-30T16:35:40Z
dc.date.available2014-09-30T16:35:40Z
dc.date.issued2009pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/22177
dc.descriptionOrientador : Anselmo Chaves Netopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Tecnologia e Ciências Exatas, Departamento de Construção Civil e de Matemática, Programa de Pós-Graduação em Métodos Numéricos em Engenharia. Defesa: Curitiba, 20/11/2009pt_BR
dc.descriptionBibliografia: f. 99-105pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Mecânica Computacionalpt_BR
dc.description.abstractResumo: A avaliação quantitativa do risco em oleodutos submetidos à corrosão tem sido objeto de extensas pesquisas, principalmente por empresas ligadas ao setor, entre elas, a Petrobras. Este trabalho estima a pressão de falha e, conseqüentemente a probabilidade de falha, em oleodutos danificados utilizando o método de Monte Carlo e comparando os resultados obtidos com outros meios de avaliação estrutural. O método de simulação de Monte Carlo emprega sequências de números aleatórios e suas distribuições de probabilidade para estimar parâmetros de uma população. Também são apresentadas variações da técnica de simulação pura, isto é, técnicas de redução da variância e redução na quantidade de números randômicos gerados observando-se considerável ganho computacional. Conceitos de inferência estatística permitem que seja realizada a análise da variância dos resultados obtidos nesta simulação. A revisão bibliográfica também apresenta outros processos para obter-se a probabilidade de falha dos oleodutos, ou seja, modelos numericos por Elementos Finitos e os métodos semi-empíricos, aplicados pelas normas ASME B31G, 085dL, Effective Area, RPA, PCORRC e BS-7910. Na formulação da cinemática das deformações são consideradas as características geométricas da corrosão e as especificações do material do oleoduto, isto é, a profundidade do defeito, o diâmetro da tubulação, o comprimento do defeito, a pressão do fluido, a tensão de escoamento do material do duto e a espessura da parede da tubulação. As distribuições de probabilidade que se ajustaram aos dados foram a Normal (Gaussiana) e a log-normal e a validade do ajuste foi verificada pelos testes de aderência. O programa experimental é desenvolvido em ambiente Matlab.pt_BR
dc.format.extent[16], 106f. : il. [algumas color.].pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectMetodo de Monte Carlopt_BR
dc.subjectOleodutospt_BR
dc.subjectCorrosãopt_BR
dc.subjectAnalise numericapt_BR
dc.titleAnálise da confiabilidade de oleodutos corroídos utilizando o Método de Monte Carlo : um estudo de casopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record