Show simple item record

dc.contributor.authorOkawa, Lucianopt_BR
dc.contributor.otherCampos, Antonio Carlos Ligockipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Saúde. Programa de Pós-Graduaçao em Clínica Cirúrgicapt_BR
dc.date.accessioned2010-05-31T20:37:46Z
dc.date.available2010-05-31T20:37:46Z
dc.date.issued2010-05-31T20:37:46Z
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/22036
dc.description.abstractResumo: Introdução: A utilização de vários nutrientes, com diferentes ações sobre o sistema imunológico e inflamatório, em fórmulas únicas de suporte nutricional, e chamada de imunonutrição. A suplementação com imunonutrientes mostra importantes resultados na modulação do sistema imune, com diminuição das complicações infecciosas e ocorrência de fístulas. Entretanto, poucos são os trabalhos que avaliaram as ações das dietas imunomoduladas sobre o processo de cicatrização, mediante métodos específicos. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da suplementação pré-operatória com dieta enteral imunomoduladora sobre a cicatrização de anastomoses colônicas em ratos eutróficos. Material e método: Foram utilizados 24 ratos Wistar, machos, adultos, randomizados em dois grupos: (PI) suplementação pré-operatório por 7 dias com dieta enteral enriquecida com arginina, ácidos graxos ômega-3, nucleotídeos e oligoelementos (zinco e selênio), n=12; (PC) suplementação pré-operatória por 7 dias com dieta enteral controle, isocalórica e isonitrogenada, n=12. Todos os ratos receberam água e ração ad libitum durante o período de estudo. A suplementação com as dietas enterais foi realizada por gavagem, após sedação. A quantidade de dieta em estudo foi calculada conforme o peso dos ratos, fornecendo 0,5g arginina/Kg peso/dia. Durante a cirurgia, foram realizadas duas anastomoses colônicas. No 5º PO, todos os ratos foram sacrificados. Foram analisados: evolução do peso; morbidade e mortalidade; avaliação tensiométrica da anastomose colônica; densitometria do colágeno da anastomose colônica. Análise estatística foi realizada por meio dos testes t de Student e Kruskal-Wallis, com nível de significância de p<0,05. Resultados: Não foram observados processos infecciosos (abscessos abdominais ou perianastomóticos), deiscências ou óbitos. A evolução da media e do erro padrão dos pesos foi similar em todo período de estudo entre os grupos (p>0,05). Entretanto, o ganho de peso durante o período de suplementação pré-operatória foi significativamente maior no grupo PI (33,68 ± 2,88g) do que no grupo PC (25,18 ± 1,18g), com p=0,012. O valor da força máxima de tração do grupo PI foi de 0,210 ± 0,01 Kgf, enquanto no grupo PC foi de 0,161 ± 0,019 Kgf, havendo diferença estatística entre os grupos (p=0,03). A média da área ocupada de colágeno total foi semelhante entre os grupos PI e PC (8340,53±1392,85 Mm2 e 7000,43±658,40 Mm2, respectivamente; p=0,39). Porem, observou-se maior área de colágeno tipo I (maduro) no grupo PI (4308,02 Mm2 ± 571,92 Mm2) que no grupo PC (2342,68 Mm2 ± 340,49 Mm2), com p=0,01. Observou-se melhor índice IMaC no grupo PI em relação ao grupo PC (1,49±0,27 e 0,55±0,09; p=0,003). Conclusões: a suplementação pré-operatória com dieta enteral enriquecida com arginina, ácidos graxos ômega-3, nucleotídeos e oligoelementos esta associada ao aumento da forca máxima de tração e ao aumento da quantidade de colágeno tipo 1 nas anastomoses colônicas no 5º PO de ratos nutridos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectImunonutrição - Necessidades nutricionaispt_BR
dc.subjectAnastomose cirurgicapt_BR
dc.subjectResistência à traçãopt_BR
dc.titleInfluência da suplementação enteral pré-operatória com dieta enriquecida com arginina, ácidos graxos ômega-3, nucleotídeos e oligoelementos na cicatrização de anastomoses colônicas em ratospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record