Show simple item record

dc.contributor.advisorMarques, Renatopt_BR
dc.contributor.authorBujokas, Wanessa Müllerpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-05-27T18:44:21Z
dc.date.available2013-05-27T18:44:21Z
dc.date.issued2013-05-27
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/20279
dc.description.abstractA análise química da precipitação é uma das ferramentas que podem ser utilizadas para se compreender como as atividades humanas estão participando no aporte de determinadas substâncias e elementos para os ecossistemas. A água da chuva tem a capacidade de remover partículas, gases e gotículas que estão presentes na atmosfera, transferindo-os para os ecossistemas terrestres e aquáticos. No entanto, o estudo da poluição somente em meios abióticos não é suficiente, pois não evidencia parte relevante dos riscos possíveis. Para se avaliar os impactos da poluição no meio biótico têm-se a utilização do monitoramento biológico (ou biomonitoramento), definido como qualquer técnica que utilize a mensuração de respostas de organismos vivos em relação às alterações ocorridas no seu meio natural. Com a intenção de monitorar o meio abiótico e biótico sob o impacto da poeira de cimento, este trabalho busca avaliar a composição de macro e micronutrientes e elementos-traço na precipitação total coletada na área de uma fábrica de cimento. Em paralelo, um ensaio em condições controladas foi instalado para avaliar o impacto da poeira de cimento, submetendo-se indivíduos jovens de Schinus terebinthifolius a doses crescentes de poeira. Observando os dados obtidos na análise da água da chuva, notam-se indícios significativos de que a atividade desenvolvida pela fábrica de cimento influencia a química da precipitação do local. A produção eleva a concentração de determinados elementos (Ca, Mg, Sr e Ba, por ex.) através da mineração e do processamento da matéria-prima e adiciona outros ao ambiente (Cl-, Zn, Pb e Cd, por ex.) através da queima de combustíveis fósseis e do co-processamento. Modificações no pH da chuva - com valores mais alcalinos - também foram observados. Isto decorre da constituição do material particulado gerado na mineração e na fabricação do cimento. O estudo feito nos indivíduos jovens de S. terebinthifolius indica que a poeira de cimento atua como fator estressante. Isso é perceptível pelas alterações morfológicas (cloroses e necroses), fisiológicas (maior teor de clorofilas a, b e total) e químicas (maiores concentrações de macro e micronutrientes) nas plantas pulverizadas.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectMonitoramento ambiental - Rio Branco do Sul (PR)pt_BR
dc.subjectCimento - Industriapt_BR
dc.subjectAroeira branca - Nutriçãopt_BR
dc.subjectPoluiçãopt_BR
dc.titleInfluencia da poeira de fábrica de cimento nas características químicas da precipitação e no crescimento, nos teores de clorofila e na nutrição de Schinus terebinthifolius Raddi (ANACARDIACEAE)pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record