Show simple item record

dc.contributor.advisorBatista, Antonio Carlos, 1956-pt_BR
dc.contributor.authorPereira, José Fernandopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.contributor.otherSoares, Ronaldo Viana, 1943-pt_BR
dc.date.accessioned2013-06-11T14:29:38Z
dc.date.available2013-06-11T14:29:38Z
dc.date.issued2013-06-11
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/20120
dc.description.abstractEste trabalho foi desenvolvido em um povoamento de Pinus elliottii (Engelm.), implantado no ano de 1984, localizado na Fazenda Experimental da Universidade Federal do Paraná, situada no município de Rio Negro-PR, com distância aproximada de 120 km da cidade de Curitiba. O objetivo principal foi verificar a correlação existente entre os índices de perigo de incêndios FMA e FMA+ e os materiais combustíveis finos, que apresentam maior propensão à ignição e propagação dos incêndios. Primeiramente foi feita uma avaliação do comportamento histórico do clima para região, através dos dados meteorológicos de 2001 a 2006, fornecidos pelo Instituto Tecnológico Simepar, de sua estação localizada no município da Lapa-PR, e dos dados de 2006 registrados em um pluviógrafo e um termohigrógrafo instalados na Fazenda Experimental de Rio Negro-PR. Posteriormente foram calculados os índices de perigo de incêndios diários (FMA e FMA+), indicando a distribuição dos graus de perigo ao longo das estações do ano. Esse estudo preliminar permitiu verificar diferenças estatisticamente significativas entre os registros meteorológicos da Fazenda Experimental de Rio Negro-PR e os dados registrados na Estação Meteorológica da Lapa-PR, com distância aproximada de 55 Km uma da outra. A pesquisa foi orientada com dois grupos de dados meteorológicos. As coletas de material combustível foram realizadas ao longo das quatro estações do ano, sendo 15 dias por estação, em um total de 60 dias e 480 amostras. Os combustíveis florestais avaliados na pesquisa foram classificados de acordo com sua posição na manta sob o solo da floresta, sendo: AA superficial; AB intermediária; AC inferior e B com diâmetro entre 0,7cm e 2,5cm. As operações de coleta de material combustível foram efetuadas entre as 12:00 e 14:00 horas do dia, onde oito amostras de 30 x 30 cm eram coletadas. As médias de espessura da manta ficaram entre 14,8 e 15,3cm e A carga total de material combustível variou de 4266,01 a 3185,50 g / m2. Foram observadas diferenças estatisticamente significativas entre as estações do ano e os melhores modelos matemáticos para a estimativa de umidade dos materiais combustíveis foram conseguidos com os dados agrupados por estação do ano. Foram obtidos altos coeficientes de correlação dos índices de perigo de incêndios FMA e FMA+ em função da porcentagem de umidade dos materiais combustíveis. O índice de perigo de incêndios FMA+ apresentou os melhores coeficientes de correlação, com valores de - 0,53; - 0,56;-0,63; -0,81 e para as classes B; AB; AA e AC, respectivamente.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectPinus elliottiipt_BR
dc.subjectIncendios florestais - Prevenção e controle - Rio Negro (PR)pt_BR
dc.subjectIncendios florestais - Previsão - Modelos matematicospt_BR
dc.subjectEstação Experimental do Canguiri (PR)pt_BR
dc.titleVariação da umidade dos combustíveis florestais em função dos índices de perigo de incendios FMA e FMA+ em um povoamento de Pinus elliottii no município de Rio Negro - PRpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record