Show simple item record

dc.contributor.advisorPorcile, Gabriel, 1959-pt_BR
dc.contributor.authorSouza Netto, Cíntia Rubim dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Econômicopt_BR
dc.date.accessioned2022-08-31T14:03:33Z
dc.date.available2022-08-31T14:03:33Z
dc.date.issued2008pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/18141
dc.descriptionOrientador : José Gabriel Porcile Meirellespt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Econômico. Defesa: Curitiba, 24/11/2008pt_BR
dc.descriptionInclui bibliografia e anexospt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração : Políticas de desenvolvimentopt_BR
dc.description.abstractResumo: Há diversas teorias que buscam explicar o comportamento dos salários reais, dentre as quais se destacam os modelos de curva-salário, o modelo de barganha salarial e os modelos em que salário real e emprego definem-se em função da competitividade internacional. Nelas, encontram-se as seguintes relações explicativas: a taxa de desemprego tem relação inversa com o nível dos salários reais, a produtividade do trabalho afeta positivamente essa variável e as mudanças cambiais geram impactos na distribuição da renda nacional, com efeito sobre os salários reais. Este trabalho trata dessas relações através de um estudo empírico para América Latina, no período de 1980 a 2005. A ideia foi testar, com dados agregados e utilizando a metodologia em painel, essas relações teóricas. Os resultados sugerem que a taxa de câmbio foi significativa, porém com pouco impacto sobre os salários. A taxa de desemprego foi significativa e os ganhos de produtividade do período de fato não foram repassados aos salários reais dos países da região.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: There are several theories which try to explain the behavioral of the real wages, among such the wage curve models are highlighted, the wages bargain models and the models in which real wage and employment are defined on account of international competition. From them, it is found the following explanatory relations: the unemployment rate has reverse relation to the level of real wages; the labor productivity affect positively this variable and the exchange rate movements bring forth impacts on the distribution of the national income, causing affect on the real wages. This work deals with these relations through an experiential study to Latin America within 1980 and 2005 the idea was to put into test, aggregated data and using the panel approach, these theoretical relations. The results sugest that the exchange rates were meaningful, however, it had low impact on the salaries. The unemployment rate was meaningful and the earnings from productivity in the period were not really extended to the real wages of the countries in the region.pt_BR
dc.format.extent145f. : grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectSalarios - América Latinapt_BR
dc.subjectDesemprego - América Latinapt_BR
dc.subjectCâmbiopt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectCrescimento e desenvolvimento economicopt_BR
dc.titleSalários reais, taxa de cambio e desemprego na América Latina : teoria e evidencia, 1980-2005pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record