Show simple item record

dc.contributor.advisorKlitzke, Ricardo Jorgept_BR
dc.contributor.authorBatista, Djeison Cesarpt_BR
dc.contributor.authorUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.contributor.otherRocha, Márcio Pereira da, 1965-pt_BR
dc.date.accessioned2013-06-13T15:06:24Z
dc.date.available2013-06-13T15:06:24Z
dc.date.issued2013-06-13
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/18115
dc.description.abstractA secagem da madeira é uma etapa obrigatória na produção de produtos sólidos de maior valor agregado. Dentre as diversas técnicas de redução da higroscopicidade da madeira e consequentemente, da anisotropia, a secagem em câmara convencional continua sendo a mais praticada e difundida, devido à praticidade, custos, produção em larga escala e qualidade dos resultados obtidos, dentre outras vantagens. A utilização da madeira sólida de Eucalyptus ainda enfrenta algumas barreiras devido a baixa qualidade atingida, sendo necessário o desenvolvimento de esforços conjuntos dos diversos ramos da ciência, tecnologia e industrial para a sua ampla utilização e solução deste problema. Dentre estes, encontra-se o desenvolvimento de técnicas adequadas de secagem. O objetivo principal deste trabalho foi avaliar a secagem convencional conjunta de nove clones, três de cada uma das seguintes espécies: Eucalyptus saligna, Eucalyptus grandis e Eucalyptus dunnii. Para tal, estudaram-se as propriedades físicas e a taxa de secagem como ensaios preliminares como base para o desenvolvimento de um programa para a secagem convencional dos nove clones em uma mesma carga. Decidido o programa, procedeu-se a secagem convencional em câmara piloto. A qualidade de secagem das espécies e clones foi baseada na avaliação da umidade final, porcentagem de defeitos de secagem, gradiente de umidade, tensões de secagem e perda de volume. Assim, o Eucalyptus grandis foi a espécie de melhor qualidade, enquanto o Eucalyptus dunnii foi o de pior qualidade. Para todas as espécies o clone 3 (menor IMA) foi o de pior qualidade. Para o Eucalyptus saligna, o clone 2 (IMA médio) foi de melhor qualidade. Para o Eucalyptus grandis e Eucalyptus dunnii o clone 1 (maior IMA) foi de melhor qualidade. Devido a semelhança das características avaliadas, madeiras de Eucalyptus grandis e Eucalyptus saligna podem ser secas em uma mesma carga sem prejuízo para sua qualidade.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectMadeira - Secagempt_BR
dc.subjectEucalipto - Secagempt_BR
dc.titleQualidade da secagem convencional conjunta da madeira de nove clones do genero Eucalyptuspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record