Show simple item record

dc.contributor.authorCastex, Lilian Costapt_BR
dc.contributor.otherSchmidt, Maria Auxiliadora M. S. (Maria Auxiliadora Moreira dos Santos), 1948-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2020-08-20T17:28:27Z
dc.date.available2020-08-20T17:28:27Z
dc.date.issued2008pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/17507
dc.descriptionOrientadora: Maria Auxiliadora Moreira dos Santos Schmidtpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa: Curitiba, 22/08/2008pt_BR
dc.descriptionInclui bibliografia e anexospt_BR
dc.descriptionLinha de pesquisa: Cultura, escola e ensinopt_BR
dc.description.abstractResumo : Este estudo insere-se na área de pesquisa em ensino de História, mais especificamente no campo de investigações da Educação Histórica, e tem por objeto investigar como jovens alunos entendem os conceitos históricos, aqui denominados de conceitos substantivos (LEE, 2001). Neste trabalho, destaca-se o conceito substantivo Ditadura Militar Brasileira (1964-1984), presente no contexto da sociedade brasileira na segunda metade do século XX. A questão principal desta investigação é: até que ponto o processo de escolarização pode ser referência para os jovens nas relações que eles estabelecem com o conceito substantivo Ditadura Militar Brasileira? Constata-se a presença desse conceito substantivo na historiografia brasileira, com idéias de ação política e conjuntural e/ou a falta de compromisso com a democracia; na memória, com as idéias de vitimização, assim como, no caso em estudo, nas narrativas dos professores, dos jovens e dos manuais didáticos. A análise teórica, construída a partir das contribuições de Dubet e Martuccelli (1997), Lee (2001), Barca (2001), Schmidt e Garcia (2006) e Carretero et al. (2007), fundamenta-se na categoria da experiência dos sujeitos – os jovens – com o conhecimento. Tomando como referência o método de investigação qualitativa, o modo de investigação é o "estudo de caso", e o "caso em estudo" são duas escolas de ensino fundamental de 8.a série – uma pública e uma particular – da cidade de Curitiba, Paraná, Brasil. A investigação efetivou-se por meio de técnicas qualitativas: questionários e entrevistas, observação de aulas de História e pesquisa documental. As questões presentes nos instrumentos de investigação visavam ao conhecimento do pensamento dos jovens sobre o conceito substantivo, considerando-o na perspectiva da realidade social dos sujeitos investigados, bem como nas relações que estes fazem com a memória social. Os resultados indicam a importância das diferentes interpretações historiográficas para a formação do professor de História, bem como a relevância de se tomar os conhecimentos prévios dos jovens estudantes como referência para o ensino e aprendizagem dos conteúdos históricos, questões que vêm sendo difundidas e propostas pela área da Educação Histórica.pt_BR
dc.format.extent184 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDitadura e ditadores - Brasilpt_BR
dc.subjectHistória - Estudo e ensino - Curitiba (PR)pt_BR
dc.subjectBrasil - História - 1964-1985pt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleO conceito substantivo Ditadura Militar Brasileira (1964-1984) na perspectiva de jovens brasileiro : um estudo de caso em escolas de Curitiba - PRpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record