Show simple item record

dc.contributor.authorSilveira, Viviane Teixeirapt_BR
dc.contributor.otherCésar, Maria Rita de Assis, 1964-pt_BR
dc.contributor.otherRigo, Luiz Carlospt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2020-09-17T14:36:45Z
dc.date.available2020-09-17T14:36:45Z
dc.date.issued2008pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/14409
dc.descriptionOrientadora: Maria Rita de Assis Césarpt_BR
dc.descriptionCo-orientador: Luiz Carlos Rigopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa: Curitiba, 2008pt_BR
dc.descriptionInclui bibliografiapt_BR
dc.description.abstractResumo: Essa pesquisa propõe analisar as concepções a respeito da formação feminina presente nos discursos e nas práticas curriculares que atuaram na formação das professoras da Escola Superior de Educação Física da Universidade Federal de Pelotas (ESEF/UFPEL), nos anos 70 e início dos anos 80. A opção por tal momento histórico amparou-se na importância desse período na configuração da Educação Física brasileira, pois é nele que o paradigma esportivo ganha força na área, e também, por a Educação Física estar entre as formações universitárias em que houve uma presença significativa de mulheres. Para tanto, mapeei registros escritos no acervo da ESEF que demonstrassem as questões de gênero, compreendidas aqui especialmente na divisão sexual das turmas, nas especificidades das ementas das disciplinas, nos cadernos de informações aos calouros, nas atas de reuniões de departamento, nos jornais da época da implantação da ESEF. Em seguida coletei depoimentos orais com ex-alunas e ex-professoras da ESEF utilizando os pressupostos metodológicos da História Oral. É cabível dizer que foi a rede de depoentes e as fontes escritas que propiciaram um solo provisório suficiente para construir um corpo de conhecimento da memória feminina da formação docente em Educação Física nos anos 70 e 80. Judith Butler, contribui com seus estudos sobre a materialidade dos corpos e os corpos abjetos. Guacira Lopes Louro é utilizada com grande ênfase por suas análises atuais de diferentes questões relacionadas aos Estudos de Gênero e ao movimento feminista na Educação. Autoras da área da História também ganham espaço nesse trabalho por suas ressonâncias no campo da Educação, entre elas, Margareth Rago e Denise Sant'Anna. Michel Foucault recebe especial atenção na pesquisa, pelas suas reflexões sobre sexualidade, ética e estética da existência compondo o referencial teórico que serve como caixa de ferramentas para a pesquisa. Partindo das contribuições advindas das teorias curriculares que são pautadas pela perspectiva dos estudos genealógicos foucaultianos coloca-se a importância de examinar até que ponto, dentro das suas condições de possibilidades históricas, as práticas curriculares que atuaram na formação das professoras de Educação Física, principalmente a partir dos anos 70, possuem ou não elementos instituidores de novas posturas de corpo, da sexualidade feminina e das relações de gênero. A pesquisa que ora apresento, portanto, propõe refletir sobre as condições de possibilidade de formação universitária de mulheres numa determinada época, tomando os corpos e as sexualidades a partir de um viés pós-estruturalista, que entende o sujeito em termos de uma construção discursivo-institucional, em que pese as relações de poder, e considerando a historicidade que permeia os processos múltiplos de produção de subjetividades.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The present research aims to analyze the female formation concepts that are present in the speeches and curriculum practices used to form female teachers at Physical Education College of Pelotas Federal University (henceforth ESEF) in the 1970's and in the early 1980's. The choice for this historical period is sustained by the fact that the 1970's were an important decade for Brazilian Physical Education. During it the sportive paradigm got strength and also because Physical Education was one of the university education areas where the presence of women was expressive. To execute the research, I mapped at ESEF 's heap, written registers that demonstrate the gender's questions, especially the sexual segregation of groups. I also attempted to find gender's question in the scourge's emendation, novice information guide, ESEF meeting proceedings and in newspapers of the ESEF implantation epoch. Then, I collected oral affidavits with former ESEF female students and professors, using the methodological presupposed of Oral History. Is reasonable to say that the set of oral affidavits and written registers propitiated a benchmark that enable me to construct some knowledge about feminine memory during their formation at ESEF in the 1970's and the early 1980's. Judith Butler contributed in this work by her studies over the body's materialness and the abject bodies; and Guacira Lopes Louro, by her actual analyses over gender's question and feminist movement in Education area. Authoress from History area, that analyses the Education academic field, also occupied some space in this research, among them, Margareth Rago and Denise Sant'Anna. Michel Foucault receives special attention by his reflections on sexuality, and on existence's ethics and esthetics. Foucault's writings compose the research's theoretical references, and his theory is used as a tool along the investigation. Considering the curriculum theories, which adopt the perspective of foucaultian's genealogical studies, I consider important to exam until what point the curriculum practices, inside their historical possibilities' conditions, that had acted over the female teacher formation from the 1970's on, have or not, elements that institutes new postures on body, on feminine sexuality and on gender's relations. This research, hence, proposes to think about the possibilities' condition of women's universitarian formation in a specific epoch. I proceed it thinking bodies and sexualities throw a pos-structuralism bias - which understands the subject as an institutional-discursive construction - pondering the power relations, and considering the historicity that is in between the multiple process of subjectivity production.pt_BR
dc.format.extent117 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectProfessoras - Formação - Pelotas (RS)pt_BR
dc.subjectEducação fisicapt_BR
dc.subjectCurrículospt_BR
dc.subjectDissertações - Educaçãopt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleProduzindo narrativas, (en)gendrando currículo : subjetivação de professoras e a invenção da ESEF/Pelotas - RSpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record