Show simple item record

dc.contributor.advisorHiga, Antonio Rioyeipt_BR
dc.contributor.authorFialho, Jose Tarcisopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.contributor.otherSantos, Anadalvo Juazeiro dospt_BR
dc.contributor.otherMalinovsky, Jorge Robertopt_BR
dc.date.accessioned2013-05-22T16:32:41Z
dc.date.available2013-05-22T16:32:41Z
dc.date.issued2013-05-22
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/13757
dc.description.abstractA cadeia produtiva da madeira, mesmo ocupando menos de 5 % do território paranaense, teve um aumento em torno de 35 % no Valor Bruto de Produção nos últimos oito anos, além de responder pelo 3º lugar na pauta de exportação do estado em 2006. Entretanto, por se tratar de uma atividade que necessita de investimentos de prazos longos, bem como do domínio tecnológico da silvicultura, apresenta, ainda, pouca compatibilidade com os pequenos produtores rurais, que acabam por se estabelecer à margem desta cadeia produtiva de alto poder de agregação. Assim, o principal objetivo desta tese foi o de identificar, na percepção dos principais atores que compõem a cadeia produtiva da madeira, as diretrizes básicas para a composição de uma política florestal produtiva que tenha como princípio a inclusão das pequenas propriedades rurais nessa cadeia. Para tanto, utilizou-se da pesquisa bibliográfica e documental para contextualização do referencial teórico e busca de parte dos dados primários. Além das fontes secundárias, lançou-se mão da pesquisa de campo para identificação da percepção dos atores florestais da cadeia produtiva da madeira, tendo como instrumento de coleta de dados o questionário estruturado, envolvendo uma amostra de 254 entrevistados, sendo 81 representantes do grupo Governo, 76 do grupo Não-Governo e 97 do grupo Produtores. A análise quantitativa da pesquisa baseou-se no tratamento estatístico simples, ao passo que a qualitativa foi pautada no Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Verificou-se, pela percepção dos atores pesquisados, que os pequenos produtores rurais recebem pouco apoio governamental, notadamente quanto aos serviços de assistência técnica e de informações sobre a produção, o mercado e a legislação florestal, dificultando a sua inserção na cadeia produtiva da madeira. Além disto, os grupos pesquisados apontaram que a política florestal paranaense apresenta forte enfoque ecológico, prescindindo dos pressupostos econômicos e sociais que caracterizam os plantios florestais em pequenas propriedades. Como alternativa à solução destes entraves, os grupos sugerem que o setor florestal produtivo deveria ser gerenciado pela Secretaria de Agricultura e do Abastecimento, com estrutura própria que lhe proporcione a condução de uma política florestal mais adequada para a inclusão das pequenas propriedades rurais na cadeia produtiva da madeira.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectEconomia florestal - Paranápt_BR
dc.subjectParana - Politica florestalpt_BR
dc.subjectPequenas propriedades ruraispt_BR
dc.titleAs pequenas propriedades rurais e sua inclusão na cadeia produtiva da madeirapt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record